Remédio mais potente contra hepatite C deve chegar ao Brasil em 2011

Remédio mais potente contra hepatite C deve chegar ao Brasil em 2011

Atualizado: Sexta-feira, 13 Agosto de 2010 as 9:10

O laboratório MSD vai submeter o antiviral boceprevir, novo medicamento indicado para o tratamento da hepatite C, à aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no início de 2011. A informação foi confirmada ao R7 pela matriz brasileira do laboratório.

Estudos realizados com pacientes nos Estados Unidos, Canadá e Europa mostraram que o medicamento, acrescido ao tratamento padrão da hepatite C, com peginterferon alfa 2-b e ribavirina, quase dobrou as chances de cura, por zerar a carga viral da doença.

Os resultados de dois estudos coordenados pelo professor Paul Kwo, da Faculdade de Medicina da Universidade de Indiana (EUA), mostraram que os pacientes que tomaram o coquetel com os três medicamentos por 48 semanas tiveram 66% de resposta imunológica sustentada detectada (ausência do vírus no organismo 24 semanas após o fim do tratamento, considerada como a cura para a hepatite C), ante os 38% dos que receberam os remédios padrão e um placebo (dose de “mentira”).

Tipo mais difícil de tratar é o alvo

A terapia tripla é estudada para o tratamento de pacientes com infecção crônica por genótipo 1 do vírus da hepatite C, considerado o mais resistente, que não responderam a tratamentos anteriores e de pacientes nunca submetidos à terapia padrão.

A hepatite C é uma doença inflamatória do fígado, causada por um vírus chamado VHC (vírus da hepatite C). Sua transmissão acontece quando o sangue contaminado pelo vírus da hepatite C penetra na corrente sanguínea de uma pessoa sadia. Transfusões de sangue, acidentes profissionais e compartilhamento de seringas contaminadas são exemplos clássicos de transmissão. Se não for tratada, a infecção, que pode demorar bastante para causar sintomas, pode causar cirrose e câncer de fígado.

No Brasil, mais de 60 mil pessoas adquiriram a doença entre 1999 e 2009 e mais de 14 mil morreram. O índice de mortalidade pela doença é o maior entre os tipos de hepatite, totalizando 70,3% das mais de 20 mil mortes no período. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 170 milhões de pessoas estão infectadas pela doença no mundo.

O boceprevir é um inibidor de protease, que bloqueia a reprodução do vírus da hepatite C, impedindo que novos vírus infectem outras células. O remédio está sendo desenvolvido pelo laboratório Schering-Plough, que, desde 2009, pertence à farmacêutica Merck Sharp & Dome.

A MSD deve apresentar um pedido de registro do medicamento ao FDA (The Food and Drug Administration), órgão regulador de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, e à União Europeia ainda neste ano.

Por: Camila Neumam

veja também