Saiba como se prevenir das doenças de verão

Saiba como se prevenir das doenças de verão

Atualizado: Quinta-feira, 14 Janeiro de 2010 as 12

Com a chegada do verão, surgem também as doenças típicas da estação. Micoses, brotoeja, bicho geográfico e herpes, entre outras, atacam. Segundo levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, as consultas dermatológicas nos ambulatórios estaduais aumentam cerca de 20% em janeiro e fevereiro, na comparação com os demais meses do ano, em busca de tratamento para elas.

Leia as dicas abaixo dadas pelos dermatologistas Daniela Nunes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e por Leonardo Abrucio Neto, da Beneficência Portuguesa de São Paulo, para se prevenir dessas doenças ou mesmo tratá-las.

Acne solar

A acne solar se diferencia da acne comum por atingir principalmente o tronco e os membros superiores e surgir poucos dias depois da exposição intensa destas áreas ao sol. As lesões se apresentam como pequenas bolinhas endurecidas e com pus, algumas doloridas e avermelhadas por causa da inflamação. O uso de protetor solar muito oleoso também pode causar este tipo de acne no corpo.

Como evitar: usar protetores solares em gel ou oil free e não usar cosméticos com ácido.

Como tratar: procurar um dermatologista que indicará medicação tópica e não expor a pele ao sol.

Bicho geográfico

Causada pelo contato com parasitas intestinais de cães e gatos provenientes das fezes dos animais. Os principais locais para se pegar a doença são praias e parques devido à quantidade de areia parada. Os locais mais atingidos geralmente são os pés e as nádegas. É mais comum em crianças e as lesões são geralmente acompanhadas de muita coceira.

Como evitar: andar calçado sobre a areia e evitar sentar-se diretamente sobre ela, tanto na praia quanto em parques.

Como tratar: deve-se procurar um médico que recomendará o uso de pomadas e medicação oral. Recomenda-se também usar compressas de água gelada ou mesmo gelo em cima da lesão, para aliviar a coceira.

Brotoejas (miliária)

As brotoejas são obstruções das glândulas sudoríparas (que produzem o suor), que acontecem pelo excesso de suor que extravasa dentro da pele, antes de atingir a superfície, e provoca um processo inflamatório. Aparecem geralmente no tronco e na região cervical.

Como evitar: usar roupas leves, de preferência de algodão, não passar protetor solar muito gorduroso na pele para não obstruir os poros, tomar banhos frios e manter-se em local arejado para não passar calor.

Como tratar: procurar um dermatologista que indicará medicação tópica ou oral.

Herpes labial

São vesículas que aparecem no lábio, principalmente na região inferior. Não é exatamente uma doença do verão, mas a exposição intensa à radiação solar é uma das formas de gerar sua erupção. Dura de cinco a dez dias, mas é doloroso e impede o contato social.

Como evitar: usar protetor solar labial, comer frutas e verduras para manter a imunidade, beber muita água e outros líquidos e ficar em ambientes frescos.

Como tratar: procurar um dermatologista; evitar furar as vesículas e sempre lavar as mãos depois de tocá-la.

Micose da virilha (Tínea cruris)

Este tipo de micose é causado pelo crescimento de fungos do gênero dermatófitos ou pela levedura Candida albicans. Isso porque a anatomia da virilha favorece o crescimento de microorganismo por causa do calor, umidade e escuridão característicos dessa região do corpo. Com o aumento do suor do corpo, por causa do calor, e do uso de roupas de banho molhadas, principalmente na praia e na piscina, a umidade local aumenta ainda mais, aumentando a probabilidade de infecção.

Como evitar: não permanecer com roupa de banho molhada.

Como tratar: procurar um dermatologista para usar medicação oral ou tópica. Em casa, separar toalhas e secar sem esfregar.

Micose de praia ou pano branco (Pitiríase versicolor)

Conhecida como micose de praia, o "pano branco" não é transmitido na praia ou na piscina. Na verdade, o fungo causador da doença habita a pele de todas as pessoas e só em algumas se desenvolve causando manchas - mais comuns em áreas de pele mais oleosa como no rosto, região do peito, couro cabeludo. Geralmente ela é mais percebida após a exposição ao sol, porque as manchas não se bronzeiam e se destacam na pele mais morena.

Como evitar: usar protetor solar durante a exposição ao sol, de preferência os menos oleosos, usar roupas de algodão.

Como tratar: medicação oral (comprimidos) e/ou tópica com sabonetes, sprays, cremes e xampus prescritos pelo dermatologista.

Pitiríase Alba

As manchas esbranquiçadas, típicas da doença, surgem principalmente após a exposição intensa da pele ao sol, mas não pode ser confundida com a micose de praia, pois não é uma micose. A doença tem causa desconhecida e costuma atingir com mais frequência pessoas que têm casos familiares de asma, rinite alérgica, bronquite e eczema atópico. As manchas costumam surgir no rosto, tronco e membros superiores.

Como evitar: usar o protetor solar ajuda a prevenir as manchas esbranquiçadas

Como tratar: o tratamento da lesão deve começar antes da exposição ao sol com uma alimentação rica em legumes, verduras e frutas e a ingestão de bastante líquido, para evitar o ressecamento da pele e ajudar na prevenção.

Por: Camila Neuman

Por: R7

veja também