Saiba escolher o absorvente ideal

Saiba escolher o absorvente ideal

Atualizado: Segunda-feira, 12 Dezembro de 2011 as 8:07

Da adolescência à menopausa, não tem jeito: as mulheres precisam saber conviver em paz com a menstruação e se acostumar com os absorventes, companheiros por boa parte da vida. Por isso, escolher bem é fundamental.

Os absorventes têm diferentes tamanhos e formas porque cada uma de nós é diferente e tem diferentes necessidades de proteção. Para não errar na hora da escolha, é preciso antes conhecer as suas características e os tipos de absorventes disponíveis no mercado. Para tornar esta difícil tarefa um pouco mais fácil, fomos buscar com quem entende do assunto dicas e orientações sobre os absorventes higiênicos mais comuns. Confira:

Com abas Este tipo de absorvente possui abas que se dobram sobre as bordas da calcinha para evitar vazamentos e oferecer mais segurança na hora dos movimentos. Ele é indicado para as mulheres que possuem um fluxo intenso.

Sem abas  Os absorventes sem abas têm um adesivo apenas no comprimento e não nas laterais. Ele é indicado para as mulheres que não possuem um fluxo intenso e que não se sentem à vontade com as abas fixas nas calcinhas porque incomodam ao encostar-se à pele.

Noturno Como à noite, o absorvente costuma ser usado por mais tempo, este tipo de protetor é mais extenso que o normal e contém uma maior quantidade interna de gel, que permite grande absorção e evita vazamentos. Ele é indicado para as mulheres que se mexem bastante durante o sono e que possuem um fluxo de moderado a intenso.

Grossos e ultrafinos  Os absorventes mais grossos são recomendados para as mulheres que possuem fluxo intenso durante todo o ciclo menstrual. Já o tipo ultrafino, é indicado para aquelas que não possuem fluxo menstrual muito intenso e não se sentem à vontade com os absorventes grossos. Mas com a tecnologia de hoje, os ultrafinos podem oferecer a mesma proteção.

Perfumado No mercado, existem os absorventes que são levemente perfumados para inibir os odores naturais da menstruação. Antes de utilizá-los é preciso ler atentamente a embalagem para averiguar se existe o risco de alergia a algum componente.

Diário Este tipo de absorvente é usado por mulheres que desejam proteger a calcinha de corrimentos e se sentir seca durante todo o dia. Entretanto, o uso de protetores diários não é muito recomendado. “Qualquer tipo de absorvente deve ser utilizado apenas durante a menstruação. O protetor diário impede a oxigenação vaginal, o que pode causar a proliferação de fungos e bactérias. Além disso, todo absorvente deve ser trocado a cada duas ou três horas para que não haja a concentração da umidade e também o mau cheiro”, alerta Ericha Cristina Mendonça, ginecologista. 

Os absorventes com abas, sem abas, noturnos, grossos, ultrafinos, perfumados e diários podem ter cobertura de algodão ou plastificada. “O mais indicado é que as mulheres optem pelos absorventes com cobertura de algodão, mais delicadas. A cobertura de plástico retém umidade, aumentando a probabilidade de proliferação de fungos e de doenças como a candidíase”, recomenda.

Interno Este tipo de absorvente é feito de finas camadas de algodão que proporcionam uma boa absorção. É discreto, não marca a roupa e permite que as mulheres frequentem a praia ou a piscina. “Os absorventes internos são muito bons porque são de algodão, possuem uma boa capacidade de absorção e não prendem o fluxo, como muita gente pensa. Ele é recomendado para todas as mulheres, inclusive as adolescentes que não tiveram a primeira relação sexual”, indica Ericha.

Coletor menstrual O coletor menstrual é uma espécie de funil de silicone que é introduzido no corpo para coletar a menstruação e depois retirado, lavado e reintroduzido. O protetor é inserido da mesma forma que um absorvente interno. Dentro do corpo, ele retorna a sua forma original, ajustando-se perfeitamente ao canal vaginal e formando um vácuo que impede qualquer vazamento. Este tipo de absorvente pode ser utilizado por até 12h.

“Na hora de usar o coletor menstrual é preciso que a mulher tenha um cuidado redobrado com a higiene, já que ele precisa ser inserido, retirado, lavado e depois inserido novamente. Além disso, é importante que a mulher mantenha as unhas curtas, para não machucar a parede vaginal, e atenção sobre as reações alérgicas aos componentes do material”, aconselha a ginecologista.

veja também