Saiba trocar "bombas calóricas" por lanches saudáveis no trabalho

Saiba trocar "bombas calóricas" por lanches saudáveis no trabalho

Atualizado: Quinta-feira, 22 Setembro de 2011 as 10:43

Beliscar durante o trabalho é gostoso e ajuda a repor as energias. Mas agradar o paladar de forma saudável e, principalmente, sem ter brigas com a balança, não é tarefa das mais fáceis.

Petiscos como embutidos, queijos, frituras e amendoim japonês são deliciosos, mas não devem ser consumidos em excesso. Esses alimentos contêm muitas calorias, além de serem ricos em gorduras e sódio. O segredo para se alimentar sem ficar com a consciência pesada é substituir essas bombas calóricas por lanchinhos mais saudáveis.

“Vale apostar em aperitivos feitos com vegetais e proteínas leves. Para dar mais sabor, abuse das ervas para temperar e acrescente maionese ao molho, agregando gorduras ‘boas’, insaturadas e poliinsaturadas, ao prato, com poucas calorias”, orienta a nutricionista Mariana del Bosco, do departamento de Nutrição da Associação Brasileira paro o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO).

O melhor a se fazer é munir-se de alimentos com nutrientes que garantem o seu aporte de vitaminas e sais minerais. Já pensou em cortar vegetais como cenoura e pepino em palitinhos? Além de simples, basta armazená-los em um potinho para levar até o trabalho. Se acha que comê-los dessa forma é muito sem graça, prepare um molho, que pode ser feito um dia antes. Se não quiser fazer nenhum esforço, compre um potinho de iogurte natural para usar como molho.

Outra ideia simples é comer castanhas, nozes, avelãs, pistaches e amêndoas. De acordo com Amália Isidoro, proprietária de restaurante com cardápio saudável na capital paulista, esse tipo de alimento é rico em ácidos graxos insaturados, fibras, proteínas e substâncias como flavonóides e resveratróis. “Esses últimos nutrientes são conhecidos por fitonutrientes e oferecem proteção cardiovascular, conta o câncer e ajudam a combater o envelhecimento”, explica.

Outra sugestão de Amália são as frutas secas, que segundo ela, não devem ser uma exclusividade do Natal. “Elas são ricas em ferro, zinco, potássio e ajudam a melhorar o colesterol ruim”, diz.

veja também