Saúde bucal previne doenças do coração

Saúde bucal previne doenças do coração

Atualizado: Segunda-feira, 3 Março de 2008 as 12

Pesquisas confirmam que dentes e gengivas saudáveis podem evitar problemas cardiovasculares. Segundo estudos já comprovados, muitas doenças cardiovasculares, que alteram o funcionamento do sistema circulatório, formado pelo coração, vasos sangüíneos e vasos linfáticos, podem ter relação direta com a saúde bucal.

Atualmente, a prevenção de problemas bucais não se limita somente orientação odontológica sobre como fazer uma boa higiene, isto é, a integração odontológica / medicina vai favorecer a realização de diagnósticos precoces de doenças cardíacas e diminuir o agravamento das já existentes.

De acordo com o levantamento do Ministério da Saúde, as doenças cardiovasculares, que é a segunda causa de morte no País, afetam milhões de brasileiros. Muitos tipos de doenças do coração podem ser prevenidos controlando seus fatores de risco, entre eles as doenças periodontais.

Conforme estatísticas do INCOR - Instituto do Coração - 40% dos pacientes atendidos com endocardite bacteriana, apresentam má higiene bucal. A literatura científica afirma que pessoas com doença periodontal são duas vezes mais vulneráveis para contrair problemas cardíacos do que aquelas com gengivas saudáveis. "Está cada vez mais comprovado que a saúde bucal é fundamental, não só para evitar problemas nos dentes e gengivas, mas sim para que todo o organismo e órgãos vitais funcionem perfeitamente", explica o cirurgião-dentista Dr. Jorge Alberto Jorge.

As pessoas que sofrem de sopro cardíaco podem necessitar de antibióticoterapia prévia aos procedimentos periodontais, porque durante o tratamento gengival, as bactérias causadoras de doenças periodontais podem alcançar a corrente sanguínea e colocar o paciente em risco para a endocardite bacteriana (inflamação no revestimento e válvulas cardíacas). A avaliação periodontal prévia ao tratamento de câncer, também é um bom exemplo da importância da saúde bucal.

Durante o tratamento cirúrgico, radioterápico ou quimioterápico do câncer, podem ocorrer manifestações bucais já existentes poderão ser agravadas. Em alguns casos, estas manifestações são tão graves que levam à interrupção temporária do tratamento do câncer. O paciente portador de doença periodontal terá o seu quadro agravado, podendo causar uma infecção sistêmica, debilitando ainda mais o estado geral de saúde do paciente. "Portanto, a prevenção deve ser uma preocupação dos pais desde os primeiros dias de vida da criança; e esta, quando adulta, deve continuar cuidando e tratando dos dentes como um bem precioso para a continuidade de uma vida saudável e tranqüila", completa o cirurgião-dentista.

Postado por: Claudia Moraes

veja também