Segunda opinião médica ao alcance de todos

Segunda opinião médica ao alcance de todos

Atualizado: Segunda-feira, 11 Agosto de 2008 as 12

Quem nunca desejou ouvir uma segunda opinião médica ou obter um segundo parecer diante de um diagnostico de uma doença grave? A World Care traz ao Brasil esta possibilidade. A empresa, criada há 15 anos nos Estados Unidos, é formada por um consórcio entre grandes hospitais de universidades. Hoje, ela atua em 32 países em todo o mundo, inclusive no Brasil, sendo presidida por José Américo Peón de Sá desde o ano passado. No Brasil, é a única empresa a atuar no ramo de segunda opinião médica. Agora, ela está ampliando suas atividades, abrindo a comercialização deste serviço para corretores de seguros operarem no segmento empresas.

Em entrevista concedida ao Seguros em Pauta, Peón explicou que o sistema de segunda opinião médica funciona com uma moderna tecnologia de informática e de telecomunicação, que utiliza uma rede privada de internet conectada 24 horas para receber e enviar informações médicas à distância, ou seja, a telemedicina. Por esse meio são digitalizados e criptografados o histórico/relatório médico do paciente e todos os seus exames, tais como raio X, ultra-sonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética e outros.

Depois de analisarem todas essas informações, os médicos assistentes encaminham os relatórios e exames de seus pacientes para os maiores especialistas que possam contribuir para o diagnóstico e tratamento de casos mais complexos, principalmente nas áreas cirúrgicas e doenças graves. Depois de apontar os principais diagnósticos possíveis, a equipe emite um diagnóstico principal propondo a melhor forma de tratamento. "Nossa expectativa é que o serviço passe a constar do rol de benefícios das empresas a seus trabalhadores e dependentes, a um custo capaz de surpreender corretores e consumidores", anima-se o presidente.

Segundo dados do IBGE, existem hoje no país 5 milhões de empresas que empregam 36 milhões de pessoas. A expectativa da WorldCare é que, em 12 meses por meio do canal corretor de seguros, 3% dessas pessoas sejam alcançadas, ou seja, 1,08 milhão de pessoas empregadas, atingindo um universo total de 3,24 milhões (em média, são três dependentes por empregado).

Postado por: Claudia Moraes

veja também