Segundo especialistas,salsichas podem estar infectadas com hepatite E

Salsichas britânicas podem estar infectadas com virús da hepatite E

Atualizado: Terça-feira, 17 Setembro de 2013 as 10:59

Especialistas estão em alerta. Cientistas alertam que uma em cada 10 salsichas pode estar infectada com um vírus que causa a
hepatite E. A desconfiança é devido ao aumento do número de britânicos que estão sendo diagnosticados com este tipo de doença no fígado depois de consumirem o alimento. A condição era considerada rara, mas os casos aumentaram cerca de 40 % em um ano, tendo sido registrados 657 no Reino Unido em 2012.
 
De acordo com as informações do jornal local, Daily Mail, a infecção causa sintomas como enjoos, febre e dores no corpo, mas geralmente eles tendem a sumir em cerca de um mês, o que dificulta o diagnóstico. O fato preocupa os especialista porque a hepatite E pode ser fatal, principalmente em idosos, pessoas com câncer, mulheres grávidas e pacientes que tratam outros tipos de doenças no fígado. Os cientistas alertam que em torno de uma pessoa em cada 50 que foram infectadas provavelmente irá morrer e uma em cada cinco mulheres grávidas também tem grandes chances de perder a vida por conta da doença.
 
salsicha infectadasOs médicos informam que as salsichas devem ser cozidas a 70ºC por pelo menos 20 minutos para matar o vírus, mas que a maioria dos britânicos não têm este costume. A bactéria é forte e estudos mostram que ela sobrevive mesmo depois de uma hora sob 60ºC de temperatura.
 
Segundo relatório do Departament for Environment, Food and Rural Affairs, foi possível constatar que 10% das salsichas vendidas na região estão infectadas e que há evidências claras de que a hepatite E é uma infecção que vem do consumo de alimentos.
 
Mais da metade das pessoas diagnosticadas com a doença são homens com mais de 50 anos, que consomem álcool e têm o fígado fraco. Mulheres nos três últimos meses de gravidez também são mais suscetíveis. "Isto é um problema muito sério. Cerca de 85% dos porcos britânicos carregam o vírus", explica Dr. Harry Dalton, especialista em hepatite E.
 
 
 
 
 
Com informações de: Terra

veja também