Sem vacina, dengue será desafio permanente, diz ministro da Saúde

Sem vacina, dengue será desafio permanente, diz ministro da Saúde

Atualizado: Quinta-feira, 25 Novembro de 2010 as 4:45

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta quinta-feira (25) que a dengue será um desafio permanente enquanto não houver vacina contra a doença no Brasil. Segundo o ministro, a substância está em fase de testes em humanos no Espírito Santo, por meio de uma parceria com um laboratório francês. Temporão alertou, entretanto, que a aprovação só deve ocorrer em três ou quatro anos.

O número de mortes por dengue no Brasil praticamente dobrou no Brasil entre 2009 e 2010, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Até 16 de outubro, 592 pessoas morreram no país por causa da doença, contra 298 em todo o ano passado. Os óbitos deste ano ultrapassaram a pior marca para a doença, de 2008, quando a doença fez 478 vítimas.

Neste ano, foram notificados 936.260 casos de dengue clássica no país. Destes, 14.342 foram classificados como graves.

Segundo o ministro, casos registrados em 2010 em países como França, Estados Unidos e Holanda demonstram a capacidade de adaptação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

– Infelizmente, vamos ter dengue todos os anos enquanto não tivermos vacina, e isso vai demorar alguns anos.

Durante participação no programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC (Empresa Brasil de Comunicação), ele fez um balanço do combate à doença durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

– Fizemos um gigantesco esforço com secretários estaduais e municipais. Aperfeiçoamos muito a vigilância epidemiológica. São 66 laboratórios no país que monitoram os sorotipos.

Temporão disse que, neste ano, foi registrada a volta do tipo 4 da dengue, que não circulava no país há 28 anos. Ele disse que o governo fez "uma verdadeira operação de guerra para evitar que ele se espalhasse".

– Seria uma situação muito complicada.

veja também