Surto de diarreia no Estado de São Paulo não tem causa definida

Surto de diarreia no Estado de São Paulo não tem causa definida

Atualizado: Sexta-feira, 15 Janeiro de 2010 as 12

O número de casos registrados de diarreia no município do Guarujá, localizado na Baixada Santista, em São Paulo, chega 1.774 até esta quarta-feira (13). O município registrou surto da doença na última sexta-feira (8) depois de um grande contingente de pessoas ter procurado pronto-socorros com sintomas como diarreia, vômito e fortes dores no corpo.

A prefeitura da cidade não confirma o surto e disse que está investigando os casos ocorridos no município junto ao Centro de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria da Saúde.

A médica e diretora da Vigilância em Saúde da cidade, Lídia Maria de Araújo Lima, afirma que as prováveis causas são a contaminação da água e a ingestão de alimentos estragados, principalmente na orla da praia.

Amostras de fezes das pessoas doentes foram enviadas ao Instituto Adolfo Lutz na sexta (8), e devem ficar prontas em 15 dias.

O grande aumento de turistas na temporada de verão na cidade triplica a população, aumentando os casos de outras doenças infectocontagiosas, inclusive de diarreia.

O município de São Vicente, próximo do Guarujá, não registra surto da doença. Segundo a assessoria da Secretaria de Saúde do município, houve um aumento de 20% nos casos, considerado normal nesta época do ano.

O Litoral Norte também está afetado. Em Ubatuba, do dia 1º até a quarta (13), 469 pessoas deram entrada em postos.

No interior do Estado, no município de Olímpia (448 km de São Paulo), houve também um aumento de casos de diarreia. Na última terça-feira (12), a prefeitura da cidade havia registrado 79 casos em um único dia. Nesta quinta-feira (14), a Secretaria de Saúde do município registrou 367 casos desde 31 de dezembro, em boletim em sua página na internet.

Capital

Os hospitais particulares mais tradicionais da capital paulista também registraram aumento no número de atendimentos a pacientes com diarreia e vômito. Em parte dos casos foi constatado que adultos e crianças estiveram em praias como as do Guarujá, onde um há um surto de diarreia.

No Hospital Sírio-Libanês, o movimento no atendimento aumentou 200% em relação ao início de 2009. Desde o dia 1º, pacientes com fortes dores abdominais, diarreia e vômito também têm procurado as unidades do Samaritano. O pediatra da instituição, Gerson Matsas, diz que as prováveis causas são a contaminação da água e a ingestão de alimentos estragados, principalmente de quem chegou do litoral.

As mesmas queixas também foram registradas no Hospital Beneficência Portuguesa. Na primeira semana de 2010, o número de crianças atendidas aumentou 50% em relação ao mesmo período de dezembro de 2009. Nove em cada dez pacientes tinham diarreia e a grande parte havia passado as festas de fim de ano no litoral. O Hospital São Camilo, na Pompeia, observa aumento no movimento no atendimento de 70% em relação ao ano passado.

veja também