SUS não recebe por tratamento caro dado a cliente de plano de saúde

SUS não recebe por tratamento caro dado a cliente de plano de saúde

Atualizado: Quarta-feira, 23 Novembro de 2011 as 10:32

Se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tratasse seu câncer pelo SUS (Sistema Único de Saúde), mesmo tendo plano de saúde, o sistema público não receberia o dinheiro de volta, como determina a legislação brasileira. É que a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) ainda não cobra que as empresas devolvam ao sistema público o dinheiro gasto em procedimentos de alta complexidade, como é o caso da quimioterapia, aplicados em pessoas que têm planos de saúde.

Hoje, isso acontece para os gastos com internações. Se alguém que tem plano de saúde fica internado em um hospital do SUS, a ANS pede que a seguradora devolva o valor do tratamento. 

Bruno Sobral, diretor de desenvolvimento setorial da ANS, explica que é feito um cruzamento de dados para fazer a cobrança. 

– Hoje, o SUS passa um arquivo com os atendimentos que foram feitos e nós comparamos e vemos quem ali tem plano de saúde. Nós olhamos e vemos que o Felipe Maia [exemplo com o nome do jornalista] foi atendido naquela data e tinha cobertura do plano naquela região. Nós vemos que ele tem contrato com aquela operadora e ela passa a dever ao SUS. 

Em setembro deste ano, a ANS repassou ao Fundo Nacional de Saúde R$ 76 milhões arrecadados por meio desse tipo de ressarcimento pelo valor das internações hospitalares. 

Para que isso aconteça também com os procedimentos de alta complexidade, que incluem radioterapia, quimioterapia e hemodiálise, é necessário que a agência faça melhorias em sua estrutura. É preciso, por exemplo, criar um sistema para que a ANS possa detectar pessoas que se trataram no SUS e têm planos de saúde e também contrate funcionários para fazer essa análise.

veja também