Tabagismo materno no primeiro trimestre prejudica crescimento fetal

Tabagismo materno no primeiro trimestre prejudica crescimento fetal

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

O tabagismo durante a gestação está associado à redução no peso ao nascer e na função pulmonar na infância. O periódico Thorax traz um estudo, realizado na Universidade de Aberdeen (Reino Unido), que avaliou se o tabagismo materno influencia o crescimento fetal e os desfechos respiratórios na infância.

A amostra consistiu em 1.924 gestantes. Foi avaliado o crescimento fetal no primeiro trimestre, no segundo trimestre e ao nascimento. O tabagismo materno no primeiro trimestre foi relatado em 31% dos casos e não foi relacionado à redução no comprimento cabeça-nádega no primeiro trimestre.

Houve uma relação inversa entre consumo de cigarro no primeiro trimestre e comprimento do fêmur no segundo trimestre. O peso e o tamanho ao nascer foram similares na prole de mães que reduziram ou não o consumo de cigarros, sendo menor do que entre aquelas que pararam de fumar no primeiro trimestre. Os filhos das mães que continuaram a fumar tiveram mais chieira aos 2 anos e 5 anos, bem como redução no volume expiratório forçado.

Estes dados indicam que o tabagismo materno está associado a crescimento fetal reduzido no segundo e terceiro trimestres, mas não no primeiro. As mães que continuam fumando no primeiro trimestre geram filhos menores e que terão desfechos respiratórios adversos na infância.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também