Técnica inovadora: lavagem do intestino!

Técnica inovadora: lavagem do intestino!

Atualizado: Sexta-feira, 9 Maio de 2008 as 12

A Hidrocolonterapia é um sistema fechado de lavagem do intestino grosso através da introdução de água tratada e de massagens específicas. Esta terapia desintoxica o organismo e previne doenças, pois a irrigação amolece e desgruda os resíduos presos nas paredes do intestino, que se não forem eliminados, produzem uma auto-intoxicação do organismo.

O tratamento é benéfico para prevenção de câncer e enxaqueca; revitaliza a flora intestinal; purifica fígado, rins e pulmões das toxinas absorvidas pelo sangue; regula o colesterol; revitaliza o sistema imunológico; reduz celulite; desintoxica o organismo em casos de consumo álcool e drogas, entre outros.

A auto-intoxicação e o mau funcionamento do intestino provocam sintomas como fadiga, depressão, falta de concentração, perda de vitalidade, agressividade, medo excessivo, envelhecimento precoce, doenças infecciosas, inflamatórias, reumáticas, musculares e articulares, de pele (como acne, psoríase, pigmentações), alergias, enxaquecas, hipertensão arterial, entre outras.

Aproximadamente 80% do sistema imune estão localizados nas paredes dos intestinos: delgado e grosso. “Se os resíduos acumulados nas paredes do intestino não forem corretamente eliminados, o equilíbrio entre o homem e os microorganismos presentes no corpo é perdido, assim, a capacidade defensiva do organismo é prejudicada”, afirma o Dr. Joaquim Basílio Alves.

Por causa da má alimentação, má nutrição e hábitos de vida inadequados, muitas pessoas sofrem hoje de disbiose - desequilíbrio na relação normal entre a flora intestinal e o homem. A limpeza mecânica e biológica dos intestinos, promovida pela hidrocolonterapia, e a reposição da flora intestinal normal são fundamentais no tratamento de todos os casos de disbiose.

A Hidrocolon pode ser feita em crianças (a partir de 10 anos), adolescentes, adultos e idosos.

O número e a freqüência da terapia dependem da situação de cada paciente. A rotina costuma ser de oito seções num período de seis semanas, e uma manutenção mensal ou quinzenal, de acordo com o caso.

Postado por: Claudia Moraes

veja também