Tremer de frio ajuda a queimar gordura como exércicios físicos

Tremer de frio ajuda a queimar gordura como exércicios físicos

Atualizado: Quinta-feira, 6 Fevereiro de 2014 as 11:27

Sentir frio não é nada agradável, a menos que nos traga benefícios. Um recente estudo divulgado na última quarta-feira (05), pela publicação científica Cell Metabolism, diz que tremer de frio entre 10 e 15 minutos, pode queimar calórias tanto quanto praticar exercícios físicos por uma hora. As duas situações foram capazes de produzir a mesma quantidade de hormônios que estimulam a conversão da gordura ruim do corpo, ou branca, em gordura boa, chamada de marrom.

senhora frioO tecido adiposo humano é formado pelos dois tipos de gordura. A branca tem a função de armazenar energia no organismo, enquanto a variedade marrom, ao contrário, produz calor corporal, ajudando a queimar calorias. Pessoas com maior proporção de gordura marrom tendem a ser mais magras que indivíduos que têm menores quantidades desse tipo de gordura.

“Quando sentimos frio, primeiro ativamos a nossa gordura marrom, porque ela queima energia e emite calor para nos proteger. Quando essa energia é insuficiente, o músculo se contrai mecanicamente, ou treme, gerando calor”, escreveu no artigo o coordenador do estudo, o cientista australiano Paul Lee, do Instituto de Pesquisas Médicas Garvan, em Sydney.

Foram utilizados para o teste, voluntários em que os cientista mantiveram em temperaturas entre 12°C e 18°C. Eles começaram a tremer entre 14°C e 16°C. “Usamos amostras de sangue para medir os níveis hormonais e detectamos os tremores por dispositivos especiais colocados sobre a pele que captam a atividade elétrica muscular”, descreveu Lee. “Descobrimos que fazer bicicleta por uma hora em ritmo moderado produziu a mesma quantidade de irisina que tremer por 10 a 15 minutos”, informou.

Os cientistas observam que, enquanto 50g de gordura branca armazenam 300 calorias no corpo, 50g de gordura marrom queimam 300 calorias. Com isso, indivíduos com maior proporção de gordura marrom tendem a ser mais magros que pessoas que têm menores quantidades desse tipo de gordura.

A gordura marrom é um mecanismo evolutivo que os humanos desenvolveram para enfrentar as baixas temperaturas da Terra nos primórdios da história. Ela existe em grande quantidade em animais que hibernam e nos bebês recém-nascidos, incapazes de se proteger do frio sozinhos.

O novo estudo reforça o papel do frio para a ativação da gordura marrom. O mecanismo hormonal envolvido no processo, contudo, era desconhecido.

 

Com informações de: Estadão

veja também