Tuberculose ainda está entre os piores do mundo

Tuberculose ainda está entre os piores do mundo

Atualizado: Quinta-feira, 25 Março de 2010 as 12

O Brasil caiu da 18ª para a 19ª posição no ranking de países com mais casos de tuberculose, mostram dados divulgados ontem (24) pelo Ministério da Saúde. Ainda assim, o país registrou 70.989 casos em 2008, dado mais recente. Apesar de alto, o número é menor do que os 72.140 casos registrados no ano anterior.

A expectativa é que daqui a três ou quatro anos o Brasil saia da lista das 22 nações que concentram o maior número de casos do mundo, segundo afirmou Dráurio Barreira, coordenador do Programa Nacional de Controle da Tuberculose.

Ela atualmente é liderada pela Índia. O Brasil é o único representante da América do Sul. O Ministério da Saúde comemorou também a diminuição da mortalidade pela doença. Foram 4.735 em 2008 contra 4.823 em 2007.

Uma das razões apontadas pela pasta foi a adoção de um novo esquema terapêutico em 2009, que colocou quatro drogas em um único comprimido.

O novo esquema, por enquanto, está em seis Estados (Bahia, Paraná, Rondônia, São Paulo, Santa Catarina e Sergipe). Minas Gerais deve começar a receber em breve. No Brasil, 73% dos novos casos são curados, enquanto o patamar recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é de pelo menos 85%.

Abandono

"A situação ainda é muito preocupante, a mortalidade é muito alta e temos alto índice de abandono de tratamento.

Esses pacientes continuam transmitindo a doença", diz Virgílio Tonietto, pneumologista da PUC-RS.

O abandono é um dos maiores obstáculos ao enfrentamento da tuberculose, de acordo com Barreira. Como o tratamento é longo e o efeito da medicação aparece rápido, pacientes tendem a parar de tomar os remédios, e a doença fica mais agressiva.

Outra dificuldade é o monitoramento dos pacientes. A OMS recomenda que eles sejam acompanhados durante os seis primeiros meses. O quadro melhorou, mas, ainda assim, hoje apenas 43% dos novos casos são acompanhados. A doença afeta principalmente indígenas, presidiários e pessoas com HIV.

Entre os Estados, a maior incidência está no Rio de Janeiro. Ontem (24), começou a ser veiculada em rádios e televisões uma campanha publicitária para ensinar a identificar os sintomas da tuberculose.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também