Um, dois, feijão com arroz

Um, dois, feijão com arroz

Atualizado: Quarta-feira, 2 Abril de 2008 as 12

Peça-chave na mesa dos brasileiros, o arroz com feijão tem garantido um público fiel. Quem resiste ao delicioso cheirinho ainda durante o preparo? Fonte de ferro e proteínas, eles são estrelas da alimentação do brasileiro. Porém, muitas pessoas deixam de consumir esta combinação por acreditar que irão aumentar de peso. Pensando nisso, o Arca Saúde ouviu uma especialista, que vai esclarecer dúvidas freqüentes sobre esse "casamento" tão feliz.

"Estudei a composição nutricional, principalmente com relação ao teor de minerais em várias qualidades de feijão. Eles são importantes porque entram em diversos metabolismos do organismo e servem para a manutenção de várias funções. Como exemplo, nos ossos, músculos, cérebro, entre outros", comenta a nutricionista Norka Beatriz, professora de nutrição da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Norka realizou também um estudo para mostrar quanto dos minerais o organismo pode absorver. Ela cita um fato interessante que observou sobre o cálcio presente no feijão. "Ele é extremamente utilizável, com relação aos micronutrientes, como cobre, ferro e zinco, sendo suficiente para atender às necessidades nutricionais."

A nutricionista esclarece que o feijão com arroz, por ser rico em proteínas, é um complemento muito mais vantajoso do que se fosse consumido em saladas. "Ao utilizarmos desta forma, promovemos na dieta um fornecimento adequado de proteínas, inclusive de boa digestibilidade, já que aquilo que falta em um dos dois é suprido pelo outro", salienta.

Outro ponto destacado é uma alimentação sem a presença da carne vermelha em quantidade ideal. Esta falta pode ser suprida com auxílio do arroz com feijão. "São fontes de energia e fibra alimentar, um importante nutriente, já que a dieta pobre em fibras vai acarretar o aumento do colesterol ruim, constipação intestinal, entre outras patologias", lembra.

Informações da Embrapa dizem ainda que o arroz é importante fonte de vitaminas do complexo B, além de possuir baixo teor de sódio, que só vai depender do sal que se adiciona durante o seu preparo. Já o feijão, por ser de origem vegetal, é um produto isento de colesterol, preenchendo as principais recomendações dietéticas para a boa saúde, como fibras e carboidratos, entre outros benefícios.

Para quem evita combinar os dois alimentos no mesmo prato com medo de engordar, a nutricionista diz que isto não é verdade. "Essas fontes alimentares não engordam porque não se devem tê-las como consumo exclusivo, o correto é dividi-las com verduras e legumes cozidos, além da carne; mas esta não se deve ser colocada em muita quantidade", recomenda.

Ela destaca ainda que o que vai ser prejudicial é o preparo com bacon e carnes gordurosas. Caso seja feito somente com temperos como louro, alho e salsinha, não há problema.

Postado por: Claudia Moraes

veja também