Urologista comenta eficácia dos exames que detectam câncer de próstata

Urologista comenta eficácia dos exames que detectam câncer de próstata

Atualizado: Quinta-feira, 2 Junho de 2011 as 11:05

O exame de toque e o PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês), ambos usados para diagnosticar câncer de próstata, são métodos importantes na opinião de Miguel Srougi, urologista entrevistado pela repórter da Folha Cláudia Collucci no vídeo acima.

Embora o PSA seja criticado por dar falsos-positivos, o especialista enfatiza que o método --capaz de detectar a elevação de uma proteína produzida pela próstata-- junto ao exame de toque aumenta as chances de se diagnosticar precocemente o câncer.

"Só o toque falha em 40%, 50% dos casos. O PSA falha em 25%, 30% dos casos. Se a gente fizer os dois juntos, só escapam 6% ou 7% dos casos de tumores. Então, é importante combinar os dois para diagnosticar o câncer em uma fase curável", explica o urologista.    

veja também