Usar antibiótico com remédio de pressão é arriscado, diz estudo

Usar antibiótico com remédio de pressão é arriscado, diz estudo

Atualizado: Quarta-feira, 19 Janeiro de 2011 as 9:08

A combinação de um tipo de anti-hipertensivo com alguns dos antibióticos mais prescritos no mundo pode causar uma perigosa queda de pressão e aumentar o risco de hospitalização de idosos.

A associação indesejada foi encontrada entre os remédios para pressão da classe dos inibidores do canal de cálcio e os antibióticos eritromicina e claritomicina, segundo estudo publicado ontem no jornal da associação médica canadense.

Esse é o primeiro grande estudo avaliando esse risco. Foram analisados 999 mil prontuários médicos de residentes de Ontário (Canadá) com 66 ou mais anos que faziam tratamento com esses anti-hipertensivos, entre 1994 e 2009.

Os pesquisadores, do instituto de avaliações clínicas de Toronto, descobriram que a associação desses remédios com eritromicina aumenta em seis vezes o risco de hospitalização e, com a claritrocimicina, em quatro vezes.

Um terceiro antibiótico da mesma classe desses dois (macrolídeos), a azitromicina, não aumentou o risco de queda de pressão.

Segundo David M. Juurlink, coordenador do estudo, não é raro a prescrição desses antibióticos, bastante usados para infecções das vias aéreas, para hipertensos.

Juurlink explica que a eritromicina e a claritromicina inibem uma enzima vital à metabolização dos inibidores do canal de cálcio -remédios com princípios ativos como amlopidina (Norvasc), nifedipina (Adalat), felodipina (Splendil) e diltiazem (Dilacor) e verapamil.

A inibição da metabolização do remédio potencializa o seu efeito, fazendo a pressão cair a níveis mais baixos do que os desejados.

"Todos esses remédios são considerados efetivos e seguros individualmente, mas podem causar interações indesejadas. Essa pesquisa aponta para uma nova interação possível", diz César Jardim, diretor da clínica de checkup HCor (Hospital do Coração) de São Paulo.

Jardim diz que a queda de pressão em idosos, que pode levar a internações, é uma importante causa de fraturas nessa população.

veja também