Uso do álcool em gel nas mãos para evitar a nova gripe requer cuidados

Uso do álcool em gel nas mãos para evitar a nova gripe requer cuidados

Atualizado: Terça-feira, 18 Agosto de 2009 as 12

Nesta semana, milhões de estudantes voltam às aulas e a grande preocupação de pais e escolas é evitar a contaminação com o vírus da nova gripe.

Por conta disso, o álcool em gel para limpar as mãos virou item básico do material escolar. No entanto, a utilização do produto requer cuidados, de acordo com especialistas consultados pelo G1. Veja abaixo as recomendações.

DICAS PARA USAR O ÁLCOOL GEL COM SEGURANÇA  

Quantidade do produto   - Não usar em grande quantidade para não ressecar a pele. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o equivalente a "um grãozinho de ervilha" para as duas mãos é suficiente.

Número de aplicações   - Usar muitas vezes ao dia pode ressecar a pele, mesmo quando o produto tiver hidratante. O ideal é aplicar o álcool em gel quando as mãos estiverem sujas ou contaminadas - após espirrar ou assoar o nariz, por exemplo.

Lavar as mãos   - Sempre que possível, é aconselhável trocar o álcool em gel pelo sabonete, de preferência, de glicerina, que agride menos a pele.

Hidratação da pele   - Para evitar que a pele fique ressecada pelo uso do álcool em gel, é aconselhável aplicar creme para mãos de três a quatro vezes por dia.

Álcool para limpeza   - Especialistas divergem sobre o uso de álcool em gel para limpeza nas mãos. A Sociedade Brasileira de Dermatologia e o Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo dizem que pode ser usado se for álcool puro, sem outros detergentes. A Sociedade Brasileira de Infectologia e a Associação Brasileira da Indústria de Produtos de Limpeza, porém, dizem que o álcool para limpeza deve ser aplicado somente em utensílios e superfícies.

Ingestão   - O álcool gel não pode ser ingerido porque é altamente tóxico. No entanto, não é prejudicial se uma criança, por exemplo, levar a mão à boca após aplicar o produto.

Proteção   - O álcool em gel elimina bactérias que estão nas mãos, mas não as protege de novas contaminações.

Percentual de álcool   - O mais indicado é a solução com 70% de álcool e 30% de água, afirmam os médicos.

Álcool líquido  

Especialistas afirmam que a solução líquida não deve ser usada para higiene da mão por ser inflamável e ressecar a pele. Não é aconselhável também misturar o álcool líquido com água porque, segundo os especialistas, produtos químicos não podem ter sua composição alterada.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também