USP desenvolve aparelho para detectar doença pela voz

USP desenvolve aparelho para detectar doença pela voz

Atualizado: Quarta-feira, 17 Março de 2010 as 12

O pesquisador Paulo Rogério Scalassara, que faz pós-doutorado do Instituto de Física da USP-São Carlos, está trabalhando na ampliação de um sistema de processamento digital de sinais para identificar doenças relacionadas ao aparelho fonador. O estudo original de Scalassara, durante o doutorado na Escola de Engenharia, mirava duas patologias: nódulos nas pregas vocais e o edema de Reinke, que provoca inchaço. Agora, Scalassara pretende incluir no sistema outras quatro doenças: pólipo, carcinoma da laringe, mal de Parkinson e tremor essencial (parecido com Parkinson).

Scalassara se utiliza de um banco de vozes pré-gravadas e digitalizadas. Esse banco foi ampliado por uma coletânea de gravações cedidas pelo Hospital das Clínicas da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, onde ele trabalhou como assistente de pesquisa durante parte de seu doutorado.

Os arquivos são submetidos a análises por software. Vozes oriundas de tratos vocais saudáveis têm características mais “previsíveis” (menor entropia). Quando o aparelho fonador é comprometido por doenças, a voz tem maior grau de irregularidade e, portanto, é menos previsível (maior entropia).

Uma das consequências da pesquisa é promover o desenvolvimento de sistemas de auxílio pré-diagnóstico que evitem exames invasivos como a laringoscopia.

*Com informações da Agência Fapesp , por Fábio Reynol

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também