Viaje para as Olimpíadas com saúde

Viaje para as Olimpíadas com saúde

Atualizado: Quarta-feira, 25 Junho de 2008 as 12

É preciso ficar atento com as doenças prevalentes na China e outras que podem ser transmitidas por torcedores de outros países, presentes aos jogos.

Não basta comprar a camiseta verde-amarela, o boné, a corneta e ensaiar o samba no pé. Ao se preparar para embarcar rumo a Pequim, quem vai torcer pelo Brasil nos Jogos Olímpicos, em agosto, deve pensar também em se prevenir com vacinas contra doenças como sarampo, hepatites A e B, tétano, varicela e diarréia do viajante, para aproveitar a viagem com saúde. Os torcedores que pretendem transformar Pequim numa plataforma para passear pela China devem se proteger também contra outras doenças, como a raiva. Tudo vai depender da província a ser visitada. É bom lembrar que, para entrar na China, todo brasileiro tem apresentar certificado de imunização contra a febre amarela.

"O ideal é que o torcedor procure seu médico ou então um especialista em Medicina do Viajante antes de sair do Brasil. A partir do histórico de saúde do paciente e do roteiro turístico, o profissional vai prescrever as vacinas necessárias e os cuidados a serem adotados durante a viagem", explica a médica Isabella Ballalai, vice-presidente da SBIm - Sociedade Brasileira de Imunizações.

De acordo com a médica, a saúde do viajante pode ser posta em risco não apenas por conta das doenças com alta prevalência na China, como a hepatite A, mas também porque os jogos vão reunir pessoas do mundo inteiro, propiciando o contágio de doenças como sarampo e varicela. "Na última Copa, surtos de sarampo assolaram várias cidades da Alemanha. No Brasil, o sarampo é uma doença controlada. Os últimos casos registrados foram "importados" de outros países", lembra Isabella.

A gerente-médica da Sanofi Pasteur, Lucia Bricks, lembra que o organismo humano necessita de cerca de duas semanas para desenvolver anticorpos contra as doenças para as quais foi imunizado. "Portanto é fundamental o viajante buscar orientação e se vacinar com antecedência para que o sonho dourado de folga se torne num pesadelo", diz a médica.

Doenças evitadas com vacinas

O calendário oficial de vacinas no Brasil inclui a maioria das vacinas indicadas para os viajantes, principalmente para crianças (sarampo, caxumba, rubéola, tétano, coqueluche, tuberculose, poliomielite, hepatite B, Haemophilus influenzae tipo b - Hib). Para adolescentes, jovens e adultos, a rede pública disponibiliza vacinas contra sarampo, caxumba e rubéola (para mulheres entre 12 e 49 anos e homens até 39 anos), hepatite B (até 19 anos), e difteria, tétano e febre amarela (sem limite de idade).

As vacinas contra hepatite A, varicela, diarréia do viajante, cólera e raiva para efeito profilático são encontradas apenas nas clínicas particulares de vacinação. A Sanofi Pasteur, divisão de vacinas do grupo francês Sanofi-Aventis, não só oferece boa parte das vacinas indicadas para quem vai viajar para China, como dá informações sobre as vacinas para viajantes em seu site www.sanofipasteur.com.br e pelo Serviço de Informação sobre Vacinação por meio do telefone 0800-148480, de segunda a sexta-feira das 9 às 17 horas.

Postado por: Claudia Moraes

veja também