Videogame gigante simula epidemias globais

Videogame gigante simula epidemias globais

Atualizado: Segunda-feira, 5 Julho de 2010 as 8:44

Um videogame gigante para 40 jogadores instalado na Estação Ciência simula situações de crises epidêmicas em diversas cidades do mundo.

A atração faz parte da exposição Epidemik, aberta na sexta-feira (2). A mostra já atraiu mais de 300.000 visitantes durante um ano em Paris, passou pelo Rio de Janeiro e fica em São Paulo até o dia 26 de setembro.

O jogo simula diferentes cenários de epidemia, conhecidos ou fictícios: atentado bioterrorista da peste pulmonar em Nova York, gripe pandêmica em Cingapura, Aids em Paris, Moscou e Rio de Janeiro, malária em Bamako, na África, e dengue no Rio de Janeiro em 2008, feito especialmente para a passagem pelo país.

Ao entrar no jogo, cada participante recebe uma "aura" individual projetada no tabuleiro que, o acompanha durante toda a simulação e indica seu estado de saúde em função das providências e ações preventivas contra a epidemia em questão.

Na primeira fase, os jogadores devem responder corretamente às perguntas sobre cada doença para permanecer no jogo.

Na segunda, tal qual um Pac-Man, devem fugir dos vírus e mosquitos que ganham vida no tabuleiro, e acumular o maior número de comprimidos, repelentes, camisinhas e vacinas, ao mesmo tempo, que funcionam como um bônus.

Ao final, na terceira etapa, mais perguntas testam os conhecimentos da sociedade, representada pelos participantes. Em caso de erro, todo mundo perde, e a cidade é infectada.

As orientações são passadas por uma tela de 11 metros de largura, que projeta as questões em português, espanhol e francês.

Em passagem pelo Brasil para a inauguração da mostra, o francês Thierry Brieu, um dos criadores do jogo, explicou que o game foi desenvolvido para alertar a população. "Na vida real, você não sabe quando é contaminado", disse ele.

Para o diretor da Estação Ciência, Hélio Dias, a videogame vai atrair os jovens, pois alia saúde pública a alta tecnologia. "O conteúdo interessa praticamente a todos, pois reúne história, ciência e aspectos culturais", acredita.

Completam a exposição vídeos com a história das maiores epidemias que atingiram o mundo e depoimentos de pessoas que trabalharam para combatê-las, além de fotos dos agentes reais.

SERVIÇO

Data: de 2 de julho a 26 de setembro de 2010

Local: Estação Ciência da USP

Endereço: Rua Guaicurus, 1.394, Lapa

Horário de visitação: 3ª a 6ª, das 8h às 18h (aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 18h)

Ingressos: R$ 4,00

Por: Mariana Pastore

veja também