Vírus da gripe suína circula em território nacional, admite ministro da Saúde

Vírus da gripe suína circula em território nacional, admite ministro da Saúde

Atualizado: Quinta-feira, 16 Julho de 2009 as 12

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, confirmou na tarde desta quinta-feira o primeiro caso de morte causada pela gripe suína --a chamada gripe A (H1N1)-- contraída dentro do Brasil, sem vínculo com pessoas vindas de outros países com a doença.

De acordo com Temporão, o primeiro caso autóctone que resultou em morte ocorreu no dia 30 de junho em São Paulo, de uma menina de 11 anos moradora de Osasco (SP).

"Hoje, a Secretaria de Saúde de São Paulo confirmou que não foi possível detectar o contato que resultou na contaminação desse paciente", afirmou. Até então, o governo admitia apenas casos "importados".

Balanço

Somente nesta quinta-feira, as prefeituras confirmaram, após exames, mais sete mortes em consequência da gripe suína no Brasil --cinco no Rio Grande do Sul, uma no Rio e outra em São Paulo. Com isso, são 11 mortes no país.

Segundo Temporão, ao menos quatro das sete pessoas que tiveram mortes confirmadas hoje tinham algum problema de saúde anterior. Ele, no entanto, não detalhou quais.

De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na quarta-feira (15), o Brasil tem 1.175 casos da doença desde 8 de maio. Até a semana passada, quando foi divulgado o último balanço da gripe, o país tinha 1.027 pessoas contaminadas.

O Estado de São Paulo concentra a maioria dos casos (512), seguido do Rio Grande do Sul (135) e Rio de Janeiro (128).

O governo informou ainda que acompanha 3.926 casos suspeitos no país. As amostras com secreções respiratórias dos pacientes estão em análise laboratorial. Outros 1.837 casos foram descartados.

Sintomas

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório.

Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também