Vitamina D e cálcio extras não são necessários, diz relatório

Vitamina D e cálcio extras não são necessários, diz relatório

Atualizado: Quarta-feira, 1 Dezembro de 2010 as 8:31

A maioria das pessoas já tem vitamina D e cálcio suficientes no organismo e podem causar danos à saúde tomando muitos suplementos. A conclusão é do relatório médico publicado nesta terça-feira nos Estados Unidos.

Pesquisas nacionais nos Estados Unidos e no Canadá indicam que a maioria das pessoas, exceto meninas entre 9 e 18 anos, tem cálcio suficiente no organismo, fornecidos pela alimentação e fontes naturais como luz do sol. Para as mulheres adultas na pós-menopausa, o excesso de cálcio pode acarretar pedras nos rins. E há ainda a evidência de que o excesso de cálcio aumenta o risco de doenças no coração.

Há uma crença de que o cálcio é necessário para construir e manter os ossos fortes, além disso alguns estudos ligaram baixos níveis de vitamina D a uma série de doenças, de câncer a esclerose múltipla. O relatório, no entanto, não encontrou evidências para afirmar nada além da saúde dos ossos relacionada a essas substâncias. A conclusão encontrou respaldo na Sociedade Americana para Pesquisa de Ossos e Minerais, que concordou com a conclusão.

- Episódios antigos sobre terapias de reposição hormonal e altas doses de betacaroteno nos lembraram que algumas terapias que pareciam promissoras para tratar ou prevenir problemas de saúde não se mostraram tão eficientes e ainda causaram danos - disse a nutricionista Catharine Ross, da Universidade da Pensilvânia, que liderou a pesquisa.

Americanos precisam, em média, de 400 Unidades Internacionais (IUs) de vitamina D por dia, segundo o estudo. Pessoas acima de 71 anos podem precisar de 800 IUs.

Quanto ao cálcio, o comitê sugere 500mg por dia para crianças de 1 a 3 anos; 800mg diários para crianças de 4 a 8 anos; e 1,3g por dia para adolescentes. Mulheres de 19 a 50 anos e homens até 71 anos precisam de 800mg de cálcio por dia. Já mulheres acima de 50 anos e homens acima de 71 anos precisam de 1g por dia. Muito mais que isso pode ser perigoso, segundo os pesquisadores.

Uma vez que a ingestão diária de vitamina D ultrapasse 4 mil IUs e o de cálcio ultrapasse 2g, o risco de danos começa a aumentar.

Além disso o risco de pedras nos rins vem sendo associado ao excesso de cálcio em suplementos alimentares: mais que 10 mil IUs por dia de vitamina D são considerados as causas de pedras nos rins e danos dos tecidos.

veja também