Viver mais e feliz

Viver mais e feliz

Atualizado: Segunda-feira, 24 Outubro de 2011 as 12:12

A aposentada Valquíria Manfredi, 72 anos, parece ter encontrado a receita para manter a juventude. Ex-professora de matemática, cabelos brancos, pele firme e músculos torneados, a jovem senhora diz se sentir mais disposta hoje do que quando tinha 40 anos.  Mas afinal, o que mudou em sua vida? “Há cerca de 4 anos, incorporei exercícios à rotina. Vou todos os dias à academia e alterno entre hidroginástica e aulas de alongamento para manter a flexibilidade”.

Não foi apenas o esporte, no entanto, que mudou a vida de Valquíria. Sua alimentação também sofreu mudanças. Como alimentos nutritivos a cada refeição. “Sigo a alimentação funcional, na qual cada alimento tem uma propriedade especial curativa”, diz. Segundo ela, a idade trouxe alguns “probleminhas” como dores nas juntas, pele seca, cansaço, vista cansada, risco de fraturas... Mesmo assim, ela não se deixa abater e enumera os os alimentos e substâncias que ajudam a combater esses males. “Salmão, azeite, suplementação de cálcio, vitamina D, fontes de selênio como castanhas, frutas e vegetais”, conta. “E também bebo muita água, chás e sucos; posso dizer que ganhei uma nova vida.”

Uma dieta especial

Em 1930, o pesquisador Clive McCay, da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, demonstrou que ratos mantidos com uma dieta de baixas calorias podiam viver mais tempo. Seu interesse não era criar animais longevos, mas observar que a restrição calórica pode prolongar a vida de animais, incluindo os humanos. As conclusões desse estudo são comentadas até hoje. A mais importante é que a expectativa máxima de vida é inversamente proporcional ao número de calorias ingeridas, ou seja, quanto mais equilibrada e menos calórica for a alimentação, principalmente a dos idosos, melhor será a qualidade de vida.

Por isso, nunca é tarde para cuidar da saúde. A nutricionista Sônia C. Leão, especialista em cuidados com o idoso, afirma que é importante nutrir as células com vitaminas e sais minerais por causa da perda natural e menor absorção de nutrientes com o passar do tempo. “Invista em folhas verde-escuras, frutas ricas em vitamina C, carnes magras, cereais integrais e alimentos probióticos, que regularizam a função intestinal”, ensina. “Fique longe de doces, comidas temperadas e faça visitas periódicas ao médico.”

veja também