Você tem medo de ir ao dentista?

Você tem medo de ir ao dentista?

Atualizado: Quarta-feira, 18 Junho de 2008 as 12

Anestesias modernas deixam mais tranqüilos pacientes que temem a consulta dentária

 

 Para muitas pessoas, a consulta com o dentista é sinônimo de tortura e, mesmo na véspera, elas ficam temendo as dores da visita. Essa idéia de medo do dentista é muito presente no imaginário popular e é herança dos tempos em que não havia formação adequada dos profissionais e as soluções anestésicas eram bastante rudimentares. "Para nossos avós ir ao dentista era sinônimo de já estar com muita dor, passar por um tratamento dolorido e não ter resultados satisfatórios", comenta Fabiano Alvim-Pereira, cirurgião-dentista da Clínica Contato.

Mesmo com a profissionalização da odontologia e o surgimento de novas formas de anestesias, os consultórios dentários ainda estão relacionados a más recordações. "Infelizmente, ainda há profissionais que, por um manejo incorreto do problema, fazem pacientes sentirem dor e desconforto desnecessários. Hoje, mesmo em procedimentos bastante invasivos, podemos controlar de maneira satisfatória a dor durante e depois a intervenção", afirma Dr. Alvim-Pereira.

A evolução da indústria farmacêutica trouxe novas ferramentas para que os pacientes dentários sintam cada vez menos dor. Sais anestésicos, analgésicos e antiinflamatórios de última geração auxiliam no controle da dor prévia, durante e após o procedimento. "Atualmente, todos os procedimentos podem ser feitos com uso da anestesia, mas existem vários preventivos e pouco invasivos que podem ser realizados sem a necessidade do uso de anestésico", observa Dr. Leandro Neiva, cirurgião-dentista da Clínica Contato.

Com ou sem anestésicos, é importante lembrar que o fator psicológico também influencia na sensibilidade da dor, pois pode liberar mediadores químicos na circulação sangüínea que bloqueiam ou diminuem a ação da anestesia. "Uma boa relação entre profissional e paciente é um dos fatores fundamentais no controle da ansiedade e nervosismo. Esse relacionamento influencia também no resultado do tratamento", salienta o Dr. Neiva. Por causa do medo, muitas pessoas também evitam os tratamentos odontológicos e só procuram o especialista quando a dor já se tornou insuportável e, geralmente, o problema já está mais agravado, podendo até aumentar o tempo do tratamento.

Para vencer isso, a psicologia também apresenta uma série de exercícios rápidos que podem ajudar o paciente a se acalmar antes da consulta. Há técnicas de relaxamento e respiração, hipnose ou exercícios que incentivam a pessoa a relembrar momentos em que se sentiu muito confiante e corajosa. "É importante ressaltar que, quando o medo é muito intenso ou quando houve alguma experiência traumática, técnicas rápidas nem sempre funcionam e, nesses casos, é necessário procurar apoio psicológico", ressalta a psicóloga Janice Ornieski.

veja também