36 horas em Chiang Mai, a tradicional e cosmopolita cidade tailandesa

36 horas em Chiang Mai, a tradicional e cosmopolita cidade tailandesa

Atualizado: Terça-feira, 21 Junho de 2011 as 9:51

Abençoada com um clima mais fresco do que o de Bancoc e protegida por montanhas exuberantes, Chiang Mai há muito serve como uma entrada para mochileiros para as regiões do norte da Tailândia. Mas um afluxo de artistas tailandeses e imigrantes ocidentais transformou esta cidade tranqüila em um destino vibrante por si só. Estúdios de design surgiram na cidade, misturando o tailandês tradicional com toques modernos. Curries ancestrais são agora casados com vinhos tintos australianos e croissants. A área ao redor da Nimanhaemin Road agora parece South Beach, lotada de BMWs e casas art déco, ao lado de galerias de arte contemporânea dirigidas por jovens tailandesas com cabelo roxo e brinco no nariz. Mas a Chiang Mai tradicional ainda está lá. Caminhe por Nimanhaemin até a cidade velha e você verá monges de cabelo raspado meditando e mochileiros comendo panquecas de banana.   Sexta-feira

15h - Antigo reino

Lotada com antigas estupas (relicários de restos mortais e objetos sagrados) mal conservadas, templos encrustados de jóias e casas de madeira, a cidade velha central de Chiang Mai não perdeu seu velho charme. E como Chiang Mai já foi a capital do reino de Lanna, seus templos e outros pontos históricos têm um aspecto único, com linhas mais marcantes e madeiras mais escuras. Comece a longa caminhada no Wat Chiang Man, o templo mais antigo da cidade, construído no final do século 13, e então siga na direção sudoeste, até o Wat Chedi Luang, que abriga uma estupa tradicional ao estilo Lanna parcialmente destruída. Faça seu exercício continuando por cerca de 1,5 km, no sentido sudeste, até logo depois dos muros da cidade velha, onde você pode parar para uma pausa em uma loja da Wawee Coffee, uma rede local que atende aos tailandeses do norte (dentro do Suriwong Book Center; Sri Donchai Road, perto do cruzamento com a Thanon Chang Khlan).

18h - Loja para o corpo

As ruas acidentadas podem deixar as pernas doloridas. É possível recuperá-las no Ban Sabai Town (Charoenprathet Road, 17/7; 66-53-285-204). O spa oferece aromaterapia e outros tratamentos, mas a especialidade é, claro, massagem tailandesa --um método que enfatiza o alongamento. A massagista puxa e pressiona seus membros em todas as direções, como um quiroprático. Seus músculos podem ficar tentados a gritar, mas ao final ficarão parecendo manteiga. Uma hora de massagem tailandesa custa 1.900 bahts (ou cerca de US$ 60, com o dólar cotado a 32 bahts).

20h - Caranguejos e karaokê

Para experimentar o lado cosmopolita da cidade, caminhe ao longo do Rio Ping, onde estudantes universitários e jovens profissionais se reúnem em uma faixa de restaurantes alegres que servem cozinha moderna tailandesa, japonesa e ocidental. Entre os mais animados está o Good View (Charoen Raj Road, 13; 66-53-302-764;   www.goodview.co.th ), um amplo pub e restaurante onde a clientela jovem canta junto com o rock e música tailandesa ao vivo, enquanto tomam jarros de cerveja e doses de Johnnie Walker. Prove a geng som, uma sopa temperada com laranja azeda tailandesa, e o poo phat pong kari, um caranguejo bem frito com curry amarelo. O jantar para duas pessoas custa cerca de 1.000 bahts.

Sábado

7h - Montanha sagrada

Acorde cedo --vale a pena-- para a experiência clássica de Chiang Mai: uma caminhada matinal ao Doi Suthep, o pico de 1.675 metros de altura com vista para a cidade. Muitos moradores consideram Doi Suthep uma montanha sagrada e caminham por ela sempre que podem. Vá para a base do Wat Phrathat Doi Suthep, um templo budista que, segundo a lenda, data do século 14 e em cujo topo há uma estupa de ouro reluzente. Em um dia claro, os terraços do templo permitem vistas de todo o norte da Tailândia. Você verá a nova e velha Tailândia: monges em sandálias mendigando arroz e jovens casais se beijando na esquina (um tabu entre os tailandeses mais velhos, mais conservadores).

Meio-dia - Designs renováveis

Chiang Mai se tornou um laboratório de design, com designers tailandeses e estrangeiros misturando estilos tradicionais com linhas minimalistas. Vá para a Nimanhaemin Road, um grande ponto de design, em busca das butiques que vendem têxteis, cerâmicas e outros artesanatos. Estudantes de arte tailandeses caminham pela rua em bandos, ocasionalmente sacando blocos de desenho e pranchetas. Lojas como a Studio Kachama (Nimanhaemin Soi 1, 10-12; 66-53-219-499) e Gerard Collection (Nimanhaemin Road, 6/23-24; 66-53-220-604;   www.gerardcollection.com ) vendem abajures da moda com cúpula feita de papel de amora local, móveis feitos de bambu e conjuntos femininos feitos de algodão tradicional.

14h - Curries clássicos

Novos bistrôs cheios de estilo colonizaram a cidade, mas os verdadeiros fãs da culinária no norte da Tailândia --que incorpora condimentos birmaneses e chineses, e é mais leve do que a culinária tailandesa do sul-- se reúnem no clássico Huen Phen (Rachamankha Road, 112; 66-53-814-548). As mesas apertadas do restaurante ficam lotadas de motoristas de táxi que escavam as pilhas de curries fumegantes e saladas picantes. Prove o khao soi, uma mistura deliciosa de curry cremoso, noodles de ovos crocantes, fatias de repolho em conserva e pedaços de lima e chalota. O almoço para dois custa cerca de 300 bahts.

16h - Safra de artistas

Nos últimos anos, muitos dos artistas mais conhecidos da Tailândia se mudaram de Bancoc para Chiang Mai. Vários conquistaram reconhecimento global: Araya Rasdjarmrearnsook, uma artista performática que lê poesia para cadáveres, participou da Bienal de Veneza de 2006. E Navin Rawanchaikul, que pinta murais cartunescos dentro de táxis e tuk-tuks (riquixás motorizados), exibiu seu trabalho no P.S. 1 Contemporary Art Center em Nova York. Para talentos emergentes, visite a La Luna Gallery (Charoen Raj Road, 190; 66-53-306-678;   www.lalunagallery.com ).     21h - Mercado Picante

Para um jantar mais tarde, os descolados seguem para o Dalaabaa (Bumrungraj Road, 113; 66-53-242-491;www.dalaabaa.com ) para drinques e pequenos pratos tailandeses como salada de lula picante. O bangalô moderno da metade do século conta com mobília eclética, madeira polida e toneladas de vidro, como se Frank Lloyd Wright tivesse ido ao Oriente. A clientela jovem inclui mulheres magérrimas em vestidos pretos justos fumando em longas piteiras, franceses tomando martinis e estudantes com rabos-de-cavalo e bigodes ralos envolvidos em conversas sobre budismo e arte. O jantar com drinques para dois custa cerca de 1.200 bahts.

Domingo

7h - Hora do marfim

Todo guia de viagem recomenda um passeio de elefante, mas o passeio típico envolve uma passeio curto e sacolejante de elefante conduzido por um treinador entediado. Pule isso e tome um táxi até o Thai Elephant Conservation Center (www.changthai.com ) entre Chiang Mai e a cidade de Lampang. O centro não apenas ensinará como comandar e conduzir um elefante, mas também como honrar o paquiderme, um animal reverenciado na Tailândia. As aulas, que duram grande parte do dia, custam a partir de 3.500 bahts.

16h - Subindo nas rochas

Com seu clima mais ameno e terreno escarpado, Chiang Mai se tornou um centro para esportes de aventura, incluindo canoagem, trekking e mountain biking. Um imigrante americano, Josh Morris, foi o pioneiro na escalada local, especialmente na Crazy Horse Buttress, uma rocha com face para campos planos de arroz verde-limão. A loja de equipamentos de Morris, a Chiang Mai Rock Climbing Adventures (Ratchapkhinai Road, 55/3; 66-53-207-102;   www.thailandclimbing.com ) oferece cursos para iniciantes a partir de 1.800 bahts por pessoa. Após suar até o topo, volte para os bares ao longo do Rio Ping para se refrescar com uma cerveja Singha e encerrar sua aventura com estilo.

Informações básicas

As empresas que voam de Bancoc para Chiang Mai incluem a Thai Airways e Nok Air (www.nokair.com ). Passagens só de ida na Nok Air custam a partir de 1.300 bahts, ou cerca de US$ 40 com o dólar cotado a 32 bahts.

Onde Ficar

O Mandarin Oriental Dhara Dhevi (Chiang Mai-Sankampaeng Road, 51/4; 66-53-888-888,www.mandarinoriental.com/chiangmai ) é um resort notável em 24 hectares com quintas que lembram antigas aldeias tailandesas. As diárias começam em 10.899 bahts e podem chegar até 280 mil bahts para a Residência Real, que conta com três piscinas privativas e seis quartos.

Chiang Mai conta com uma nova safra de hotéis butique. O elegante Rachamankha (Rachamankha 9, 6; 66-53-904-111;   www.rachamankha.com ) parece uma capela e se abre para um pátio pacato atrás do outro. Quartos a partir de 6.825 bahts.

O DusitD2 (Chang Klan Road, 100; 66-53-999-999;   www.dusit.com ), situado no coração da cidade velha, oferece design minimalista e quartos a partir de 4.100 bahts.

Para listas de eventos, cheque o "Bangkok Post" (www.bangkokpost.net ) em língua inglesa ou a revista "Citylife Chiang Mai" (   www.chiangmainews.com   ).

Tradução:   George El Khouri Andolfato

veja também