45 destinos que valem a pena conhecer em 2012

45 destinos para conhecer em 2012

Atualizado: Quarta-feira, 18 Janeiro de 2012 as 12:38

O jornal americano The New York Times selecionou 45 destinos que valem uma visita em 2012. A variedade é tanta que as viagens ultrapassam os limites do nosso planeta e chegam ao espaço. O Terra trouxe para você esses roteiros para que possa conhecê-los e suspirar com suas belas paisagens.

1) Panamá: doze anos se passaram desde que o Panamá retomou o controle de seu canal e a economia se encontra em plena expansão. A capital, Panamá City, está vendo nascer em sua paisagem inúmeros arranha-céus, além de shopping centers, restaurantes, e opções de lazer variadas para os turistas. De Panamá City, a poucas horas de voo, há ilhas e praias paradisíacas, como as de Bocas del Toro, no Caribe e o arquipélago de Las Perlas, no Pacífico.

2) Helsinque, Finlândia: em 2012, os olhos do mundo do design estão voltados para a capital finlandesa. Helsinque foi nomeada capital mundial do design, e com muito mérito, já que ele sempre fez parte da cidade e ganhou ainda mais espaço nos últimos anos com a criação do bairro do Design, com 25 ruas e cerca de duzentas lojas, que vão de pequenos ateliês a grandes lojas de móveis e roupas.

3) Myanmar: com tesouros culturais, bons hotéis e praias desertas, o Myanmar (ex-Birmânia) sempre foi um destino para viajantes intrépidos. Mas, nos últimos anos, boicotes contra o duro regime que mantinha a militante Daw Aung Suu Kyi presa, tiraram o pequeno país da Ásia do sudeste da lista dos principais destinos turísticos da região. No entanto, as coisas mudaram no último ano, com eleições convocadas e liberação de presos políticos, teve fim o boicote. Hoje, viajar ao Myanmar é garantia de uma viagem interessante, no coração de um país aferrado à cultura budista e sem turismo de massa. Naipidau, a capital, tem templos e stupas budistas e é um ponto de acesso para lugares como o Lago Inle, no leste do território, ou as belas praias da Baía de Bengala, como a de Ngapali.

4) Londres, Inglaterra: a cidade se prepara para receber, entre 27 de julho e 12 de agosto 2012, os Jogos Olímpicos, após anos de obras e melhoras de estrutura local. Novos estádios, hotéis e shopping centers emergiram e o transporte público foi melhorado. Mas, logo antes do começo das Olimpíadas, no dia 5 de junho, outro evento dá à capital inglesa um motivo de eventos e celebrações: o 60º aniversário do reinado de Elizabeth II, o "Jubileu de Diamante".

5) Oakland, Califórnia, EUA: depois de sofrer de uma má fama de cidade insegura, Oakland está se renovando e virando um destino interessante da Califórnia, na Baía de São Francisco. O histórico teatro Fox reabriu em 2009 e se firmou como um dos melhores centros culturais da região. Os restaurantes estão cada vez mais sofisticados, com chefs de San Francisco investindo na cidade e bares acompanhando o crescimento da oferta.

6) Tóquio, Japão: o ano de 2011 não foi nada fácil para os habitantes de Tóquio, com um violento terremoto que fez milhares de vitimas e causou muita destruição. Mas 2012 é o ano em que o Japão quer se reerguer e receber turistas da melhor maneira possível. Os hotéis estão mais baratos do que de costume e a energia da capital japonesa é a mesma de sempre.

7) Tanzânia: nos últimos anos, a Tanzânia vem se afirmando como destino turístico africano para safáris e excursões em busca de animais selvagens. Além do monte Kilimanjaro, o país do leste da África tem parques como o Serengeti e o Ngorongoro, com inúmeros animais como elefantes, leões e hienas em meio a paisagens impressionantes.

8) Patagônia chilena: com sua mistura de picos nevados, florestas, lagos e parques nacionais, a patagônia chilena e é um dos destinos com maiores belezas naturais do planeta. O parque de Torres del Paine combina trilhas com pistas com de esqui e héli-esqui que desafiam iniciantes e experientes com paisagens de tirar o fôlego como pano de fundo. Confortáveis resorts de luxo como o Tierra Patagonia, perto do lago Sarmiento, em Torres del Paine, fazem parte da oferta hoteleira da Patagônia chilena.

9) Lasa, Tibete: Lassa, a "terra dos deuses", é uma cidade sagrada do budismo e capital do Tibet, no norte da cordilheira do Himalaia. Situada a mais de 3.600 metros acima do nível do mar, Lassa tem uma forte espiritualidade e atrações como o imponente Palácio de Potala. Cada vez mais há hotéis de luxo disponíveis, como o St. Regis Lhasa Resort, ou o Lingstang, hotel boutique inaugurado recentemente.

10) La Havana, Cuba: durante o governo de Barack Obama, os EUA fizeram um leve esforço por melhorar as relações com Cuba. Cada vez mais organizações têm autorização para operar viagens para a ilha e mais voos são realizados entre a Havana e grandes cidades americanas. E se isso tem levado mais turistas à ilha, que não conseguiu tirar o seu ar especial e seu charme único. A capital cubana parece parada na década de 50 por seus prédios e carros antigos, e combina beleza e riqueza cultural, com as belas praias do Caribe.

11) Moscou, Rússia: em outubro de 2011, o famoso Teatro Bolshoi de Moscou voltou a abrir, após uma reforma de US$ 760 milhões que prometia renovar integralmente o prédio de 236 anos. O resultado foi excelente e atraiu todos os holofotes. Mas as novidades culturais em Moscou continuam em 2012: no final do janeiro, o Museu dos Ícones Russos vai abrir suas portas da que é a maior coleção de arte religiosa russa, com mais de 4.000 peças e entrada gratuita.

12) Glasgow, Escócia: a segunda maior cidade da Escócia está vivendo uma importante revitalização de seu antigo porto a beira do rio Clyde. O espaço de 52 hectares foi inteiramente renovado num centro moderno com lojas, restaurantes e prédios residenciais e de escritórios. Em junho passado, o Riverside Museum foi inaugurado, com mais de 3.000 objetos, imagens e vestígios que contam a história do porto de Glasgow.

13) Puebla, México: o Cinco del Mayo é uma festa nacional do México que comemora a data em que o exército mexicano venceu as tropas de Napoleão Bonaparte, que queriam colonizar o país. A batalha na qual os franceses foram derrotados aconteceu em Puebla, a 110 quilômetros da Cidade do México. Em 2012, o Cinco del Mayo completa duzentos anos e as maiores comemorações serão realizadas nesta cidade a mais de 2.600 metros cercada por vulcões. Puebla tem renovado seus espaços públicos e museus, como o Museu Amparo, com uma das maiores coleções de objetos indígenas e coloniais. Para os amantes da gastronomia mexicana, no dia 2 de maio, Puebla realizará o primeiro festival de Mole Poblano, principal prato local, feito à base de chocolate.

14) San Diego, Califórnia, EUA: próxima à fronteira com o México, ao sul de Los Angeles, San Diego parece uma típica cidade californiana. Mas existe um dado que nem todo mundo conhece: a cidade é especializada em produção de cerveja artesanal, com numerosas cervejarias que permitem degustar diferentes versões desta bebida, como a Karl Strauss Brewing Company e a Stone Brewing Company. Em novembro, a Semana da Cerveja de San Diego é o melhor momento para visitar a cidade e experimentar as melhores especialidades locais.

15) Baía de Halong, Vietnã: no noroeste do Vietnã, a baía de Halong se estende por cerca de 120 km e tem mais de 1.600 ilhas e ilhotas espalhadas pelo litoral. O lugar foi nomeado como uma das sete maravilhas da natureza pela UNESCO, e tem muitas formações rochosas cercadas de vegetação tropical e belas praias protegidas por barreiras de coral.

16) Florença, Itália: desde 2009, o prefeito de Florença tem se esforçado para fazer da cidade mais do que nunca um local que celebra seu rico passado histórico e cultural. O resultado é uma cena artística revitalizada, e numerosos palacetes medievais e monumentos históricos restaurados e abertos ao público pela primeira vez em décadas. O Spazi Urbani Contemporanei é um espaço de arte instalado em um antigo monastério do século quinze, com uma das melhores vistas panorâmicas da cidade. Florença também viu novos hotéis de luxo serem inaugurados recentemente, como o Grand hotel Villa Cora e o St Regis.

17) Saint Vincent: a ilha de Saint Vincent é considerada como uma das mais preservadas do Caribe, uma espécie de paraíso secreto com um vulcão e águas cristalinas, mas sem multidões de turistas nem resorts imensos. Na verdade, existe uma nova exceção, o recém inaugurado Buccament Bay, resort de luxo com 360 quartos e suítes, mais do que todos os outros hotéis da ilha combinados.

18) Moganshan, China: a 200 km de Shanghai, perto da cidade de Hangzhou, Moganshan é uma montanha coberta de bambus, refúgio da elite chinesa. Na região, antigas vilas foram transformadas em hotéis de luxo para estrangeiros, com quartos e suítes com vista sobre as montanhas e plantações de chá. O Le Passage Moganshan, inaugurado no final de 2011, se destaca principalmente por seu magnífico jardim com mais de 12 mil roseiras.

19) Birmingham, Inglaterra: a segunda maior cidade do Reino Unido recebeu o prêmio de melhor cidade do país quando o assunto é comida, ficando à frente de Londres e Liverpool. Talentos locais desta cidade do centro da Inglaterra como Aktar Islam e David Colombe, além de outros chefs de restaurantes estrelados de Birmingham como o Purnell's, se reúnem a cada ano em outubro para um festival gastronômico de dez dias, o Birmingham Food Fest.

20) O Espaço: sonhar não custa nada. Mas realizar um sonho pode custar bastante. Viajar para o espaço, por exemplo, custa, hoje em dia, US$ 200 mil. O multimilionário Richard Branson, dono da empresa Virgin, criou a Virgin Galactic com o objetivo de efetuar voos comerciais para o final da atmosfera terrestre. Apesar das datas das primeiras viagens não terem sido confirmadas, mais de 450 pessoas já compraram suas passagens, e deveriam decolar entre o final de 2012 e o ano de 2013, saindo do aeroporto espacial construído no Novo México.

21) Kerala, Índia: no sudoeste da Índia, o estado de Kerala é conhecido principalmente por seus remansos, grandes extensões de águas calmas. Mas em 2012, Kerala recebe na cidade de Kochi a bienal de arte de Kochi-Muziris, com arte contemporânea, filmes, esculturas, instalações e performances de artistas indianos e internacionais. A bienal também traz uma novidade importante: o antigo porto de Muziris, que tinha sumido, foi encontrado recentemente por arqueólogos e aberto para os turistas neste ano. A bienal começa no dia 12 de dezembro de 2012.

22) Paraty, Rio de Janeiro, Brasil: a meio caminho entre o Rio de Janeiro e São Paulo, Paraty é uma cidade muito apreciada por turistas estrangeiros. E além da beleza de seu litoral e de sua arquitetura colonial tombada pela UNESCO, Paraty está virando um centro de atividades culturais, com um festival de jazz, em junho, o festival de fotografia Paraty Em Foco, em setembro e em julho, a já clássica Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty, que recebe escritores de renome, com conferências e apresentações.

23) Koh Rong, Camboja: muitos turistas que visitam o Camboja limitam-se a conhecer os famosos templos de Angkor. Mas o país asiático tem mais para oferecer, e uma das opções é o arquipélago de Koh Rang, que tem sua ilha principal a 30 minutos de barco da cidade de Sihanoukville. Até pouco tempo atrás, não havia alojamento algum no arquipélago de praias paradisíacas, mas isto mudou com a inauguração do resort de luxo de Sang Saa no começo deste ano.

24) Viena, Áustria: é uma cidade que vive sempre uma intensa atividade cultural, herança de sua história de grandes artistas. Neste ano, a capital austríaca comemora o 150º aniversário do nascimento de um de seus filhos mais famosos, o pintor Gustav Klimt, e suas obras estarão mais expostas do que nunca, a través de uma série de exposições em sua homenagem.

25) Chattanooga, EUA: é uma típica cidade do interior do sul dos EUA, no Tennessee, perto do limite com a Geórgia. Nos últimos anos, a cidade, que é um centro de atividades como escalada e rafting, passou por um processo de renovação urbana, e incentivou o desenvolvimento da arte no local, com a criação de bairros e espaços para artistas e realização de numerosos eventos e feiras de arte.

26) Dakhla, Marrocos: muitos gostariam de manter Dakhla como um segredo preservado no meio do deserto, no litoral do Saara Ocidental, uma área com uma história agitada, e atualmente governado pelo Marrocos. Uma faixa de litoral de 50 quilômetros a cerca de 1.000 km ao sul de Marrakesh tem a cidade de Dakhla, um dos melhores destinos do mundo para a prática de windsurf e kite-surf. O ambiente da cidade é tranquilo, as águas sempre têm temperaturas agradáveis, o deserto está bem próximo e a comida é deliciosa, misturando cozinha típica marroquina com furtos do mar.

27) Maldivas: quando pensamos nas Maldivas, sonhamos com seus 26 atóis tropicais no Oceano Índico, com suítes de luxo em águas turquesa, e pessoas passando suas luas de mel na beira do mar. As Maldivas ainda oferecem ondas perfeitas e frequentes para surfistas. Claro, que para os que preferem ficar na praia, os resorts oferecem todas as opções para relaxar e curtir um dos lugares mais paradisíacos do planeta.

28) Malacca, Malásia: com seus canais iluminados e suas ruas estreitas, a cidade de Malacca é uma das mais antigas da Malásia. Os vestígios coloniais portugueses, holandeses e ingleses, fazem da cidade um local romântico. Os turistas chegam na busca da sua arquitetura e da gastronomia local. A 145 km ao sul de Kuala Lumpur, Malacca faz parte do Patrimônio mundial da UNESCO e tem novos hotéis sendo inaugurados, como o hotel boutique Casa del Rio.

29) Algarve, Portugal: situado no litoral sul de Portugal, o Algarve é um destino tradicional de férias para portugueses, mas também para turistas da Europa inteira, durante o verão. A ensolarada região está se reciclando e vendo novos hotéis nascerem e antigos serem renovados com ênfase no estilo e no desenvolvimento sustentável. Na cidade de Portimão, por exemplo, o Hotel Bela Vista, numa vila de 1918 frente à Praia da Rocha, foi renovado recentemente reinaugurado com um estilo único e 38 quartos.

30) Lago Tahoe, Califórnia, EUA: encravado entre os estados de Nevada e Califórnia, o lago Tahoe é o lago mais alto dos EUA, a mais de 1.800 metros de altura. O lago é cercado por montanhas e tem sete resorts de esqui que passaram por uma série de melhoras com um orçamento de cerca de US$ 100 milhões. O resort de Squaw Valley se juntou com seu vizinho Alpine Meadows e eles oferecem agora a maior área esquiável dos país.

31) País de Gales: tem numerosos caminhos e trilhas famosos por suas paisagens, principalmente seguindo as falésias do litoral. Em maio, o Caminho Litorâneo de Gales será inaugurado, conectando vários caminhos e criando uma rota pedestre de mais de 1.600 km, dando a volta do país. O caminho será aberto também para ciclistas e pessoas a cavalo, e seguirá o Atlântico e o Mar da Irlanda, passando por castelos medievais e pela capital, Cardiff, além de cidades balneárias como Tenby.

32) Antártida: neste ano completam-se cem anos da corrida pelo Polo Sul, quando o inglês Robert Falcon Scott chegou ao destino após uma dura e cansativa excursão, e descobriu que o dinamarquês Roald Amundsen já estava lá. O centenário lembra a atração que este continente gelado sempre provocou nos aventureiros e é uma boa oportunidade para embarcar em um cruzeiro ou expedição para conhecer a Antártida. O Le Boreal da Abercrombie & Kent leva turistas a fiordes e geleiras, passando em meio a icebergs, ensinando tudo sobre a história e a vida selvagem da região.

33) Uganda: castigado pelo regime de Idi Amin nos anos 70, o país africano de Uganda permaneceu fora do típico circuito de safáris do continente africano. Mas após mais de duas décadas de estabilidade, o país, que já foi chamado de "pérola da África" por Winston Churchill, está voltando a atrair turistas. Uganda é o lar de cerca da metade dos últimos gorilas de montanha que ainda existem. Para avistar estes animais imponentes, lugares como a Floresta Impenetrável de Biwindi, que faz parte do patrimônio da Humanidade, segundo a UNESCO, tem alojamentos como Sanctuary Gorilla Forest Camp, um acampamento de luxo que trabalha com tribos locais que compartilham a história e a cultura locais com os visitantes.

34) Ucrânia: há muito que a Ucrânia precisava passar por reformas para desenvolver seu setor turístico. Neste ano, o país recebe a Eurocopa junto com a Polônia, e parece que a organização do evento deu à Ucrânia o impulso necessário para se afirmar como destino turístico. E o país tem muito potencial: cidades históricas como Kiev, Odessa e Lviv têm uma energia muito boa e os preços são bastante acessíveis. No litoral do Mar Negro, belas praias preservadas oferecem um clima agradável e opções de lazer.

35) Península de Samaná, República Dominicana: por muitos anos, a península de Samaná, no litoral nordeste da nação, foi um dos lugares mais escondidos e preservados do Caribe, protegido por sua localização remota. Mas a construção de um aeroporto internacional perto do começo da península e de uma rodovia que liga a região à capital, Santo Domingo, fez do lugar mais acessível e mais frequentado. Resorts como o Balcones del Atlantico e o Peninsula House são alguns dos resorts de luxo que acompanharam o desenvolvimento de Samaná.

36) Dubrovnik, Croácia: conhecida como a Saint-Tropez croata, a cidade de Dubrovnik é uma pérola do mar Adriático que mistura tradição e modernidade. Nos últimos cinco anos, Dubrovnik passou a fazer parte do roteiro de viagens de pessoas do mundo inteiro, aumentando seu número de visitantes quase 10% cada ano. Além da beleza de mar de suas praias, Dubrovnik tem belas ruas com arquitetura e estátuas da Renascença.

37) Chiloé, Chile: no litoral sul do Chile, a grande ilha de Chiloé é conhecida por suas casinhas e igrejas e, principalmente, pela sua vida selvagem e belezas naturais. O governo chileno tem trabalhado arduamente para desenvolver a infraestrutura turística do local e fazer de Chiloé um importante destino para chilenos e estrangeiros. Os resultados já aparecem: novas estradas asfaltadas, um terminal náutico e um aeroporto que será inaugurado proximamente e ligará Chiloé a Santiago.

38) Jordânia: é um dos destinos mais interessantes do Oriente médio, combinando o dinamismo de sua capital, Amã, com riquezas de vestígios arqueológicos e muitas belezas naturais. Do Mar Vermelho ao deserto de Wadi Rum, passando pela belíssima cidadela de Petra, a Jordânia tem tudo para agradar os turistas e vem melhorando sua infraestrutura, modernizando o país sem perder a tradição.

39) Crans-Montana, Suíça: o centro de esqui de Crans-Montana, no coração dos Alpes suíços, tem alguns dos melhores resorts da Suíça como Zermatt e Verbier. Mas além de seus 140 km de pistas nevadas, Crans-Montana oferece aos seus exclusivos visitantes muito luxo, com hotéis cinco estrelas, restaurantes gastronômicos e lojas dos melhores designers europeus.

40) Montpellier, França: considerada muito tempo como o patinho feio do sul da França, a cidade de Montpellier está vivendo um processo de renovação urbana que inclui obras do famoso arquiteto Jean Nouvel, como a prefeitura da cidade, inaugurada em 2011, e o centro de design RBC, a ser aberto em 2012. Mais novidades, como o prédio Pierres Vives, do arquiteto Zaha Hadid, ficarão prontas até o final do ano, e a cidade está implementando em seu sistema de trem elétrico vagões coloridos e decorados pelo estilista francês Christian Lacroix.

41) Nosara, Costa Rica: é um país tranquilo da América central com muitas belezas naturais e praias paradisíacas, tanto em seu litoral atlântico quanto pacífico, com florestas tropicais, montanhas e vulcões. No Pacífico, a remota comunidade de Nosara é um ponto ideal para aprender a surfar na bela praia de Guiones, fazer uma de suas muitas trilhas na floresta, e curtir a noite em pequenos bares locais com música ao vivo.

42) Coreia do Sul:está se transformando no novo paraíso asiático para amantes de golfe. Uma nova onda de clubes particulares projetados por grandes designers e arquitetos abriu recentemente no país. Os mais prestigiosos deles são o Haesley Nine Bridges e o Ananti Club, ambos na periferia de Seul. O Ananti Club fica dentro da floresta de Yumyeongsan e conta com três campos num total de quase 200 hectares. Em 2015, a Coreia do Sul receberá pela primeira vez a prestigiosa President's Cup, um dos principais eventos do esporte, e o país já está se preparando à altura.

43) Lodz, Polônia: a 120 km de Varsóvia, Lodz é a terceira maior cidade da Polônia, e o principal centro de produção cinematográfica do país. Roman Polanski, por exemplo, deu seus primeiros passos como cineasta em estúdios de Lodz. Hoje, a cidade está atraindo artistas do mundo inteiro. O cineasta britânico David Lynch tem um projeto para transformar uma antiga fábrica do século 19 em estúdio de cinema e centro cultural com teatro, biblioteca, e planetário, entre outros. Enquanto o centro, que deveria abrir em 2014, não fica pronto, Lodz recebe os visitantes com a beleza de sua tradicional arquitetura polonesa e sua famosa rua Piotrkowska, uma das maiores ruas comerciais do planeta, com cerca de quatro quilômetros.

44) Dalarna, Suécia: a maioria dos turistas que visita a Suécia conhece seu lado urbano em cidades como Estocolmo e Gotemburgo. Mas quando o esperado verão chega, muitos dos habitantes das grandes cidades escapam para a província de Dalarna, no centro do país. Dalarna tem paisagens rurais, dominadas pelo lago Siljan, perto da cidade de Rattvik. Na região, muito frequentada por artistas e artesãos produzem objetos tradicionais, como o cavalo de Dala, um mascote nacional da Suécia.

45) Portovenere, Itália: em outubro do ano passado, chuvas torrenciais devastaram Monterosso e Vernazza, dois dos vilarejos do belo litoral italiano de Cinque Terre. Os locais estão passando por uma reconstrução, para receber os turistas já neste verão, mas aqueles que buscam uma alternativa, a cidade vizinha de Portovenere é tão charmosa quanto Cinque Terre e se encontra poucos quilômetros ao sul. Portovenere é um tradicional vilarejo de pesca, com casinhas pitorescas e barcos ancorados em seu pequeno porto e tudo em um ambiente bem reservado e protegido do turismo massivo.

veja também