A melhor cidadezinha do Brasil

A melhor cidadezinha do Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 20 Janeiro de 2010 as 12

No title A 220 quilômetros da capital paranaense, Curitiba, fica uma das cidades mais aconchegantes e receptivas do País. Não foi por acaso que Tibagi recebeu das revistas Viagem & Turismo e Guia 4 Rodas o título de "melhor cidadezinha do Brasil". A população hospitaleira batalhou para merecer e se orgulha do título, fazendo de tudo para que o turista se sinta importante e bem recebido. Além disso, o município possui inúmeras belezas naturais e se destaca por sua infraestrura para a prática de esportes radicais ao ar livre e ecoturismo.

Como forma de valorizar ainda mais esses atrativos, diversos empresários do município participam, desde 2003, do Projeto de Turismo nos Campos Gerais e na Rota dos Tropeiros, desenvolvido pelo Sebrae/PR e entidades parceiras, como uma forma de estimular, desenvolver e divulgar a promoção turística da região. O Projeto envolve formas de trabalhar novos pontos turísticos e desenvolver os que já existem. Segundo a consultora do Sebrae/PR e gestora do projeto, Nádia Terumi Joboji, a proposta tem por objetivo desenvolver os Campos Gerais por meio do trabalho integrado. "Nosso principal foco está no empresário, na valorização do trabalho associativo na prática. A região dos Campos Gerais é um destino interessante em diversos segmentos do turismo. Se trabalhado conjuntamente, pode manter o visitante em suas cidades durante muitos dias. Tibagi está muito bem preparada para atender o segmento de ecoturismo, esportes e aventura, e os empresários precisam perceber, cada vez mais, os resultados dos investimentos em turismo como negócios efetivos", explica.

A secretária do Meio Ambiente e Turismo de Tibagi, Cecilia Nanuzi Pavesi, comenta que os habitantes de Tibagi trabalham para deixar a cidade aconchegante. "Temos a responsabilidade do título de 'melhor cidadezinha do Brasil' e, por isso, trabalhamos para valorizar ainda mais os atrativos como o Carnaval de Tibagi, os museus, a história e as belezas naturais. Hoje, a região conta com toda a infraestrutura necessária para a prática de voo livre, rafting, rapel e caminhada em trilhas", afirma.

Nos últimos dias 24 e 25 de novembro, os empresários do turismo local participantes do Projeto tiveram a oportunidade de divulgar os resultados da união do setor em uma Visita com Rodada, que contou com o apoio do Sebrae/PR, poder público e iniciativa privada. Durante os dois dias, 11 empresários de pousadas, restaurantes, agências de turismo e responsáveis pela recepção de atrativos locais receberam 40 representantes de agências, operadoras turísticas, empresas organizadoras de eventos e de transportes das mais diversas regiões do Paraná para apresentar roteiros e os diferenciais do município. A iniciativa teve como objetivo divulgar Tibagi como uma excelente opção de destino, voltada ao turismo em áreas naturais, com foco especialmente voltado ao ecoturismo, turismo rural e de aventura. "Na visita técnica, os principais produtos apresentados pertenciam a esse segmento, mas a parte cultural e de eventos também foi contemplada por meio de um city tour pelo centro histórico, bem como pela mostra cultural, ressaltando a festa de Carnaval, que é uma das mais animadas da região e do Paraná. Sabemos do potencial do município com relação a esse tipo de atividade e queremos que os empresários locais estejam estimulados para atrair cada vez mais pessoas à região e aumentar seu fluxo turístico", afirma Nádia Joboji.

Entre os atrativos-âncora da cidade, que foram apresentados durante a visita técnica, estão o Complexo de Itaytyba, incluindo a Casa de Memórias Nhá Tota, o Parque Vô Ivo, o Mirante dos Canyons Itaytyba e o Guartelá; os saltos Puxa Nervos e Santa Rosa; restaurantes, hotéis, pousadas e espaços culturais tradicionais da cidade, além da realização de um city tour pelo centro histórico e rafting no Rio Tibagi. Como complemento, os visitantes participaram de uma rodada de negócios para avaliação de produtos e prospecção de mercado, proporcionando a comercialização e a divulgação de Tibagi como destino turístico. "A ação foi planejada para promover a integração entre empresários de segmentos de interesse e proporcionar uma forma inovadora de divulgação do turismo do município. Trata-se de uma estratégia para fomentar sua comercialização, fazendo negócios, visando divulgar e promover esse destino turístico consolidado", explica Nádia Joboji.

O que visitar em Tibagi

Conhecida como a terra dos diamantes, Tibagi destaca-se por suas belezas naturais, culturais e gastronomia tipicamente tropeira, remanescente de suas tradições de colonização. Entre os atrativos naturais de destaque estão o Parque Estadual do Guartelá, que abriga o Canyon do Rio Iapó, cachoeiras e insinuantes formações rochosas. Além disso, o Guartelá, classificado como o sexto maior canyon do mundo, oferece aos visitantes a oportunidade de caminhadas em meio a plantas exóticas e marcas deixadas há séculos atrás por indígenas, jesuítas e tropeiros.

Além disso, o visitante que passar por Tibagi não pode deixar de conhecer os saltos Santa Rosa e Puxa-Nervos; a bacia do Rio Tibagi, com sua pista de canoagem; a Fazenda São Damázio; a Trilha do Hermitão; a Cachoeira da Dora, formada pelo Córrego Pedregulho, com área de camping e churrasqueiras; a Safari's Farm; o espaço Itaytyba Ecoturismo; o Arroio da Ingrata e a Ladeira do Paredão.

O turismo de aventura se destaca por sua infraestrutura diferenciada para a prática de rafting, rappel, canyoning, cicloturismo, mountain-biking e trekking. Os praticantes das modalidades aliam contato com os amigos e família com a prática de esportes junto à natureza, como uma forma de fugir do estresse diário das grandes cidades. Clemente Consentino Neto, técnico do Departamento de Programações Especiais da Paraná Turismo, se encantou com a paisagem e a história da região. "Em Tibagi, o turismo rural, os vales, campos e canyons se misturam em uma harmonia perfeita". Além disso, de acordo com o técnico, a cidade dispõe de um bom atendimento, infraestrutura e informações disponíveis ao turista, de maneira fácil e rápida. "A região possui excelente acesso e sinalização para chegada aos pontos turísticos", afirma.

Com relação aos atrativos culturais, a cidade possui formas que remetem às épocas do tropeirismo e dos garimpeiros que sonhavam encontrar diamantes nas margens do Rio Tibagi, com muitos espaços voltados ao turismo rural. A Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios, o Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Junior, Teatro Municipal, o espaço para atividades culturais Casa da Cidade, o Palácio do Diamante, a Usina Velha, o Parque Ecológico e Museu Risseti, as fazendas Boa Vista e Fortaleza, a Casa Nhô Guata e as praças Leopoldo Mercer e Edmundo Mercer são pontos de parada obrigatórios aos interessados na cultura tibagiana.

A cultura da cidade se intensifica com a proximidade das festas de Carnaval. No ano de 2009, o municio recebeu cerca de 5 mil pessoas de todo o País para cinco dias de folia, que já são tradicionais no calendário municipal. Em 2010, a cidade, que é conhecida como o berço do samba paranaense, pretende juntar foliões de outros estados a partir de seus serviços turísticos de excelente qualidade, que acompanham o diferencial dos atrativos naturais.

A gastronomia de Tibagi também segue a linha de sua colonização de origem nos alforjes tropeiros, dos senhorios dos Campos Gerais e da alimentação típica dos garimpeiros. Um dos pratos de destaque, a paçoca de carne, serviu de refeição às tropas que passavam pela cidade durante muitos dias. Como complemento, o turista pode experimentar a quirera com costelinha de porco, o quibebe, o tradicional bolo de polvilho e polvilho seco típico da região.

veja também