Achar vagas em hotéis de SP fica cada vez mais difícil

Achar vagas em hotéis de SP fica cada vez mais difícil

Atualizado: Terça-feira, 12 Abril de 2011 as 9:05

A cidade de São Paulo tem quase 41 mil quartos em seus mais de 400 hotéis. Mas não é fácil encontrar vaga de hospedagem na cidade. Durante a semana, a Folha ligou para mais de uma dezena de hotéis. Todos estavam lotados.

Funcionários da companhia aérea Delta também tiveram dificuldades. Na terça-feira à noite um de seus voos, que ia do aeroporto de Cumbica para Atlanta, teve problemas mecânicos.

Para acomodar os 180 passageiros, a empresa procurou hotéis em São Paulo, Guarulhos, Osasco, Jundiaí, Campinas e Barueri. Todos lotados. Os passageiros foram dormir em Bertioga, na Baixada Santista, a 103 km.

A explicação é a profusão de feiras e eventos corporativos. Nesta semana, por exemplo, a cidade recebeu, entre outras, a Hair Brasil, feira de produtos de beleza, e a Intermodal, de logística.

"São Paulo chegou ao 18º lugar no ranking internacional de eventos. Em 2004, estava em 83º", diz Toni Sando, superintendente da São Paulo Convention and Visitors Bureau, entidade que reúne empresas do setor turístico.

Caio Carvalho, presidente da SPTuris, a empresa municipal que cuida do turismo na cidade, afirma que São Paulo vive o melhor momento de sua história na área de turismo e eventos. Mas admite os efeitos colaterais.

"O nosso problema é a falta de hotel. Além do gargalo aeroportuário", diz Carvalho, ex-ministro do Turismo.

CONCENTRAÇÃO

A oferta de vagas na hotelaria paulistana não é pequena: é a maior da América do Sul. O Rio tem 25 mil quartos, pouco mais da metade de São Paulo. Buenos Aires, terceira colocada, tem 18 mil.

O problema é a concentração da ocupação. Bruno Omori, presidente da seção paulista da ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), explica que a busca por hospedagem se concentra nos dias de semana por causa dos eventos corporativos.

Durante a semana, alguns hotéis chegam a ter 100% de ocupação. No fim de semana, isso cai para menos de 50%, mas a procura está crescendo.

Neste fim de semana, cerca de 140 mil pessoas vieram à cidade para ver o U2. Na maioria dos hotéis da zona sul não cabe mais ninguém.

A ocupação em SP está superior a 70%. "Estamos adorando a agenda de shows", diz Leandra Antão, gerente do hotel Radisson Faria Lima.

Ela relata que a ocupação nos finais de semana, que ficava em 30% na média, tem crescido e já são frequentes ocupações superiores a 60%.  

veja também