Aquário do Pantanal terá 20 tanques retratando o Pantanal e a biodiversidade do Brasil

Aquário do Pantanal terá 20 tanques retratando o Pantanal e a biodiversidade do Brasil

Atualizado: Sexta-feira, 14 Maio de 2010 as 9:54

A estrutura terá 90 metros de comprimento e 18 de altura. O prédio possuirá um amplo saguão, equipado com banheiros, setor de informações, auditório para 250 pessoas, restaurante, lanchonete, biblioteca e bancada de interação, entre outros detalhes.

Um dos mais importantes empreendimentos de Campo Grande e Mato Grosso do Sul, a construção do Aquário do Pantanal contará com 20 tanques, sendo 16 com espécies do Pantanal e 4 com as espécies da biodiversidade do Brasil.

O governador André Puccinelli realizou na terça-feira, dia 4, juntamente com o arquiteto Ruy Ohtake e o oceanógrafo Hugo Gallo, a apresentação e discussão da proposta de construção do Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna (CEPRIC) - Aquário do Pantanal.

"É um importante empreendimento. Hoje, apresentamos detalhes de uma idéia que há anos vem sendo estudada. O aquário é uma representação ao público da história, memória e ictiofauna do nosso Pantanal. É o portal de Mato Grosso do Sul para o mundo em Campo Grande" destacou Puccinelli. Os recursos para construção do Aquário fazem parte dos 3,1 bilhões do programa MS Forte, lançado pelo governo do Estado em 2009. A obra custará cerca de R$ 80 milhões e está previsto para entrar em operação no fim de 2011.

A estrutura terá 90 metros de comprimento e 18 de altura. O prédio possuirá um amplo saguão, equipado com banheiros, setor de informações, auditório para 250 pessoas, restaurante, lanchonete, biblioteca e bancada de interação, entre outros detalhes.

Escadas rolantes comuns e elevadores próprios para portadores de necessidades especiais levam o visitante aos 20 tanques. São 16 no interior do aquário e quatro externos, além de um ambiente especial para as sucuris. Nos ambientes externos, ficarão plantas nativas do Pantanal, jacarés, ariranhas e lontras, entre outros animais.

Considerado o maior do Brasil, o Aquário do Pantanal pretende abrigar 263 espécies de peixes, entre elas as pantaneiras de escama e de couro, com 7 mil exemplares. Serão, também, 4 milhões e 275 mil litros d’água. "A intenção é que façamos, com o Aquário do Pantanal, a divulgação do Pantanal sul-mato-grossense, que corresponde a 65% de todo o bioma pantaneiro", afirmou o governador André Puccinelli.

Ruy Ohtake, arquiteto responsável pelo projeto, acredita que o Aquário será o centro turístico de Mato Grosso do Sul. "As pessoas virão ao Mato Grosso do Sul para ver o aquário. Será uma referência para o Pantanal, com um banco de dados para estudos científicos, com laboratórios e biblioteca e servirá para formação de teses. Também atenderá aos alunos das escolas. Para o turismo, será o maior local de visitação do Centro-Oeste, com capacidade para receber 20 mil visitantes por dia" afirma Ohtake.

O complexo Aquário do Pantanal, que será construído no Parque das Nações Indígenas, com entrada pela avenida Afonso Pena, terá uma área de 17 mil m2, abrangendo aquários, laboratório, biblioteca e um espelho d’água na parte externa, onde ficarão jacarés e plantas típicas da flora pantaneira.

O projeto foi entregue ao governo do Estado no último dia 30, para entrar em fase de licitação. Após assinada a ordem de serviço, a estimativa é que o Aquário fique pronto em 18 meses. Ao todo serão 16 grandes aquários internos e, na parte externa, mais 5 aquários com jacarés, sucuris, lontras, ariranhas, entre outras espécies e vegetação pantaneira.

"O Aquário do Pantanal se constituirá numa referência em tecnologia e modernização significativa não só para Campo Grande, mas para o Estado e região. A previsão de afluxo de visitantes é otimista. Será um ponto educativo de muita qualidade, abrindo o Pantanal para o conhecimento dos visitantes em geral e aos estudantes de todos os níveis", destaca Ruy Ohtake.

veja também