Armênia atrai turistas que gostam de explorar destinos improváveis

Armênia atrai turistas que gostam de explorar destinos improváveis

Atualizado: Segunda-feira, 10 Maio de 2010 as 10:32

A Armênia é um país relativamente pequeno e seu território ocupa, hoje, cerca de 29.800 km2 - quase o tamanho do Estado brasileiro de Alagoas. Escondida numa região montanhosa do sudoeste da Ásia, fica ao sul do Cáucaso, entre o mar Negro e o mar Cáspio. Conhecida como "terra de pedras", a Armênia revela tesouros para turistas que gostam de explorar destinos improváveis.

Alguns estudiosos consideram a Armênia o berço da civilização: diz a tradição, ali seria o local do Jardim do Éden. A Bíblia localiza esse paraíso terreno entre os rios Eufrates e Tigres, que, à época, faziam parte do território armênio.

Segundo o Gênesis, o dilúvio bíblico teria ocorrido nessa região e, reza a lenda contada pelo arcebispo Datev Karibian, da Igreja Apostólica da Armênia do Brasil, que a Arca de Noé teria encalhado no monte Ararat quando as águas baixaram.

Dentro das fronteiras

Assim, apesar de hoje ficar dentro das fronteiras turcas, o monte Ararat é um símbolo nacional. Ponto alto, com 5.137 m, é visível de vários pontos, inclusive da capital, Ierevan. Retratado por fotógrafos, pintores, escritores e poetas, o marco geográfico é também conhecido como "Massis", que significa "A Mãe do Mundo".

A religião é um fator determinante para os armênios - 94% da população é cristã - e a nação foi a primeira do mundo a adotar oficialmente o cristianismo, no ano 301. Testemunhos históricos em armênio, siríaco, grego e latim confirmam que os apóstolos Judas Tadeu e Bartolomeu - cujos jazigos estão na Armênia - teriam lá pregado o cristianismo entre os anos 40 e 60, e fundado a Igreja Apostólica Armênia.

Por: Cassiana Der Haroutiounian e Julienne Gananian

veja também