Atalho leva turistas de graça até perto do Pão de Açúcar

Atalho leva turistas de graça até perto do Pão de Açúcar

Atualizado: Sexta-feira, 23 Outubro de 2009 as 12

Os R$ 44,00 cobrados por pessoa para subir de bondinho até o Pão de Açúcar, na Urca (zona sul do Rio), não chegam a afastar os turistas: durante o ano passado, 910 mil pessoas pagaram pelo passeio, um dos mais famosos do Rio.

Outra turma, porém, disposta a economizar e enfrentar uma caminhada em meio à mata, recorre a um atalho: a trilha da Urca, que começa no Caminho Cláudio Coutinho, a poucos metros da entrada do bondinho.

Ela leva ao topo do morro da Urca, a 220 metros de altura. Dali é possível embarcar no bonde rumo ao Pão de Açúcar, a 396 metros de altura, pagando no mínimo R$ 11,00 a menos, dependendo do trecho que a pessoa escolher. Ou apenas admirar a vista e descer pela trilha, sem gastar um tostão.

"Eu nunca paguei nada e já fui várias vezes ao morro, aproveitando praticamente o mesmo visual", garante o turismólogo Danyllo Ribeiro dos Reis, 25, que mora no Rio há quase dois anos e afirma já ter levado mais de dez amigos para percorrer a trilha.

O passeio "oficial", oferecido por uma empresa particular, é dividido em dois trechos -do solo ao morro da Urca e dali ao Pão de Açúcar. As quatro viagens (duas de ida e duas de volta) custam ao todo R$ 44. Quem embarca no morro da Urca, vai até o Pão de Açúcar e volta ao solo paga R$ 33. Quem embarca na Urca, vai ao Pão de Açúcar e desce novamente na Urca paga R$ 22,00.

"Já encontrei vários gringos fazendo o passeio pela trilha. Eles não tinham a intenção de economizar, mas adotaram a trilha porque queriam caminhar pela mata", conta o estudante Thiago Guerra, 24, que também já recomendou a trilha a familiares e à namorada.

"Eu não tenho mais idade para me enfiar no meio do mato, mas, se pudesse, subiria por ela, porque o bondinho é caro", reclamou, na última sexta-feira, a professora aposentada Maria da Conceição Pereira, 54, ao descobrir o preço do passeio.

Ela mora em Curitiba e por isso não pode se beneficiar do Carioca Maravilha. Esse projeto reduz à metade o valor do ingresso para quem mora na região metropolitana do Rio. É uma variação do Carioquinha, projeto que dura só um mês por ano e reduz à metade o preço de várias atrações para quem comprova ter nascido na cidade ou morar na Grande Rio.

"Vista compensa"

Mesmo sem ter desconto, os estrangeiros não reclamam do preço do bondinho.

"Já paguei muito mais por passeios mais comuns. A vista é maravilhosa, não acho caro", afirma o português Sérgio Almeida, 56.

Segundo ele, o monumento mais famoso que já havia visitado era a torre Eiffel, em Paris. Atualmente, o ingresso custa até 13 euros (R$ 33).

Em média, ao dia, 2.000 pessoas vão de bonde ao Pão de Açúcar -uma das 13 atrações do Rio a ganhar pontuação máxima no recém-lançado guia Michelin e um dos quatro passeios mais procurados por turistas na cidade, de acordo com a Riotur (empresa municipal de turismo).

Os outros são o Cristo Redentor, cujo preço varia de R$ 14,20 a R$ 36, o Forte de Copacabana, com ingresso a R$ 4, e o estádio do Maracanã, onde a visita guiada custa R$ 20.

"Não considero caras as atrações turísticas do Rio. Algumas, considerando a beleza que têm, são até baratas", diz o secretário municipal de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Mello.

veja também