Bonito é o próximo destino do projeto Economia da Experiência

Bonito é o próximo destino do projeto Economia da Experiência

Atualizado: Sexta-feira, 13 Fevereiro de 2009 as 12

Balneários cristalinos, cardumes coloridos, flora silvestre do cerrado e cavernas cortadas por feixes de luz natural. Em um paraíso ecológico como Bonito (MS), turistas e aventureiros procuram algo além de contemplação: viver emoções surpreendentes do alto do rappel ao mundo subaquático.

Transformar experiências ligadas à emoção em oportunidade de negócios turísticos é o foco do projeto Economia da Experiência, que chega à cidade de Bonito (MS), nesta terça-feira (10/02). No lançamento da iniciativa na região será exposto o conceito do projeto a micro e pequenos empreendedores, norteando os empresários que têm intenção de participar.

O projeto Economia da Experiência faz parte de uma política do Ministério do Turismo dedicada a consolidar redes de cooperação regional, estimulando e inovando a oferta turística local. A iniciativa é uma cooperação técnica entre o Ministério e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), sob gestão do Instituto Marca Brasil (IMB).

Em Busca de Emoção - Para a jornalista Tatiana Flores, que conhece Bonito, a viagem foi ''um safári de aventuras''. ''Bonito é uma beleza rara no Brasil. No rappel, depois que o medo vai embora, você olha ao redor e tem uma vista espetacular. Isso faz daquele instante um momento de tranqüilidade. No rio, a flutuação na correnteza leva a uma sensação de relaxamento e liberdade'', afirma.

Segundo a coordenadora geral de Segmentação do Ministério do Turismo, Rosiane Rockenbach, o projeto cria diferenciais competitivos no mercado. “O empreendedor analisa seu negócio e trabalha para que seus produtos e serviços representem uma oportunidade de qualificar ainda mais a experiência do turista no destino”, afirma.

O Economia da Experiência já está em andamento na Costa do Descobrimento (BA) e na região turística da Uva e Vinho, na Serra Gaúcha (RS), onde o Ministério do Turismo aplicou a experiência-piloto. Atualmente, os empreendimentos na Bahia recebem consultoria para aplicar o conceito do projeto em produtos e serviços.

Um pouco mais avançada, a iniciativa no Rio Grande do Sul já conta com resultados concretos, como a ''Caminhada da Lua Cheia''. A experiência mistura informações sobre estudos e descobertas de Copérnico e Galileu ao resgate dos costumes dos imigrantes italianos da região. ''Nesta caminhada de 2 km, convido o turista a pensar como a lua age no nosso dia-a-dia: o corte de cabelo, a poda das árvores, a castração de animais. No fim do roteiro, ofereço uma degustação de produtos típicos da culinária local, como queijos, salames, pães, biscoitos, tudo acompanhados por vinhos e espumantes produzidos em nossa região, que segue costumes da colonização italiana'', explica o empresário Geraldo Tedesco.

As cidades de Petrópolis (RJ) e Belém (PA) serão os próximos destinos a receber o Economia da Experiência. As cerimônias de lançamento acontecem nos próximos dias 16 de fevereiro e 4 de março, respectivamente.

Seleção - Para participar do projeto, o município precisa atender aos seguintes critérios: ser um dos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional, um destino turístico consolidado e fazer parte de uma região de alta cooperação e densidade cultural. Entre as metas do projeto estão o aumento de novidades nos empreendimentos, a ampliação do grau de satisfação do turista e a criação de empregos e divisas.

veja também