Brasil é o 2º melhor destino para viagens internacionais

Brasil é o 2º melhor destino para viagens internacionais

Atualizado: Segunda-feira, 13 Dezembro de 2010 as 11:54

A hotelaria brasileira pode comemorar a notícia de que o Brasil foi eleito o 2º melhor destino para o qual viajar em 2011, seguido da Albânia, no Leste Europeu, que tem bons preços devido à crise econômica na região. Quem aponta o fato é a empresa Lonely Planet, uma das principais publicações do mundo na área de turismo e que indica bons negócios a redes do ramo, como Holiday Inn, Blue Tree, Transamérica, Accor e Meliá, entre outras, que aceleram seus planos de crescer geograficamente, com a meta de acompanhar o aumento da demanda. O Guia ressaltou o fato de o País sediar a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, o que representa uma enxurrada de novos projetos, investimentos em infraestrutura e hotelaria.

De acordo com a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), o País deve receber, durante a Copa, de 500 mil a 600 mil turistas, dos quais 25% devem visitar outros destinos brasileiros. A Embratur, autarquia do Ministério do Turismo, também pretende adotar ações com vistas a ampliar, de 2010 a 2020, a entrada de divisas geradas por turistas estrangeiros no Brasil.

Afora hotéis, operadoras como a líder CVC Turismo, com Guilherme Paulus como presidente do Conselho de Administração - e que controla a companhia aérea Webjet, além da GJP Hotéis e Resorts -, tem investido em expansão, e recentemente adquiriu as 14 agências de turismo do Carrefour.

Forte na venda de pacotes também para o nordeste brasileiro, em evento do grupo Panrotas sobre o setor e a região, Paulus comentou que praias paradisíacas, danças típicas, comidas exóticas, receptividade, bons preços e shows são algumas das características da região, que atrai "fortes investimentos estrangeiros", disse, ao citar os R$ 9,5 bilhões que grupos portugueses e espanhóis devem investir na região até 2013.

Já pequenos e médios empresários locais dizem que o mercado oferece diferenciais, e no interior cearense, por exemplo, a pousada Rancho do Peixe, localizada no limite do Parque Nacional de Jericoacoara, próximo de Fortaleza, surge como opção. Está dentro de uma fazenda de coqueiros de 200 mil metros quadrados com dunas e vegetação nativa, 20 bangalôs de 80 metros quadrados, construídos sobre decks suspensos, seguindo uma linha rústica, mas com frigobar, ventilador de teto, ducha quente, cama king size e conexão para internet wireless.

Cruzeiros

Há investimentos que têm ganhado fôlego em regiões além do eixo Rio-São Paulo, onde o segmento de cruzeiros marítimos chama a atenção. Tanto que a principal instalação portuária do País, o Porto de Santos - que recebe anualmente, na temporada de cruzeiros marítimos, cerca de 1 milhão de passageiros entre embarque, desembarque e trânsito -, ganha um novo espaço exclusivo criado pelo Citibank. A "Sala Vip", como está sendo chamada, é uma instalação de 150 metros quadrados com uma estrutura de serviços antes vista somente nos melhores aeroportos internacionais.

O espaço foi criado para agregar mais serviços aos passageiros, tripulantes e armadores. São poltronas, internet de alta velocidade e um bar completo, próximo ao Posto de Atendimento de Câmbio, onde se poderá adquirir diferentes moedas em espécie (dólares americanos, canadenses, euros e libras). A ação do Citibank é feita em parceria com a Agaxtur Turismo, e, segundo o presidente da operadora, Aldo Leone Filho, com essa parceria espera-se um incremento de 30% nas vendas de suítes. "O passageiro que comprar uma suíte em qualquer um dos navios dessa temporada terá automaticamente o direito de usufruir do espaço". Com cinco escritórios próprios - dois em São Paulo, um no Rio de Janeiro e dois na Argentina-, a Agaxtur tem mais de 200 mil clientes ativos e afirma gerar mais de 100 mil viagens por ano.

Turismo rural

Muito se fala em turismo de lazer e de negócios, mas um setor tem atraído os olhares de pequenos e microempresários do interior: o turismo rural. Isso se deve ao aumento da oferta e da demanda de passeios rústicos, seja por meio de turismo rural ou com redes que promovem esportes de aventura, como a equipe Rotas da Aventura, ou a agência de receptivo do segmento, Reality Tour.

O turismo histórico que fomenta regiões cafeeiras e frutíferas, o turismo rural, tem apresentado um crescimento de cerca de 30% ao ano, sendo uma das atividades econômicas que mais se desenvolvem no País. No ranking mundial, o Brasil ocupa a 4ª posição no segmento, perdendo apenas para Espanha, Portugal e Argentina. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o crescimento internacional do setor é de 6% ao ano, e pelo menos 3% dos turistas do mundo direcionam viagens a destinos rurais.

Os dados são da pesquisa "Panorama Empresarial de Turismo Rural 2010", feita em outubro pelo Sebrae, pela PRB Consultores Associados e pelo Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural, para conhecer o empreendedor desta atividade. São Paulo é o maior destino de turismo rural do Brasil, com 122 municípios que têm produtos rurais em crescimento, mas o Rio Grande do Norte e o Piauí se têm destacado.

veja também