Brasileiros têm gastos equivalentes com hospedagem no País e exterior no 2º trimestre

Brasileiros têm gastos equivalentes com hospedagem no País e exterior no 2º trimestre

Atualizado: Segunda-feira, 27 Setembro de 2010 as 3:07

Os brasileiros gastaram, em média, R$ 253 por quarto e por noite quando viajaram para o exterior durante o segundo trimestre de 2010, alcançando a 11ª posição na lista dos que mais gastam fora do país. Dentro de suas fronteiras, os turistas brasileiros gastam um pouco menos: a partir de R$ 248, por quarto e por noite, de acordo com o índice HPI (sigla para Índice de Preços de Hotéis em inglês) da Hoteis.com.

De acordo com o HPI, os turistas norte-americanos são os que gastam mais quando viajam para o exterior, consumindo, em média, R$ 289 quando estão em outro país. Em seguida, estão os russos e os japoneses, que gastam, em média, R$ 282 por noite, em hotéis. Já os turistas mexicanos são os que menos gastam em viagens ao exterior, pagando somente R$ 220 por noite, por quarto de hotel.

Cidades mais caras

O Rio de Janeiro ainda é a cidade que registrou os preços médios de quartos de hotéis mais altos do país no segundo trimestre de 2010, de acordo com o índice HPI. O preço médio dos quartos por noite no Rio é de R$ 310 neste período, tendo um aumento de 6 por cento em relação ao segundo trimestre de 2009.

Em seguida vem São Paulo, com preço médio de R$ 242, e Salvador, com preço médio de R$ 212. Apesar de continuarem caras, as duas cidades registraram redução em seus preços médios se comparados aos do segundo trimestre de 2009: São Paulo teve uma redução de 8% nos preços dos quartos por noite e Salvador de 16%.

Fora do País, Nova York é a cidade onde os viajantes brasileiros pagam a maior quantia por quarto: R$ 418 em média, por noite, em quartos da “Big Apple”.

No exterior, em geral, os viajantes brasileiros pagaram menos em quartos de hotel no segundo trimestre de 2010, em relação ao mesmo período em 2009. A queda foi mais acentuada em destinos na Zona do Euro, liderados por Lisboa, que apresentou queda de 26% ao ano. Em Madrid, os valores ficaram abaixo de 22%, enquanto em Milão caíram 18%. Essa queda foi em parte ocasionada pela força da moeda brasileira.

Preços globais

Os preços globais de hotéis estabelecidos no primeiro semestre de 2010, mesmo depois de sete trimestres consecutivos de quedas de preços, ainda estão em níveis vistos há seis anos, de acordo com o último HPI.

O preço médio de um quarto de hotel aumentou 2% no segundo trimestre de 2010, o primeiro aumento desde o final de 2007. Enquanto os preços em todas as regiões foram equivalentes ou caíram, na comparação ano a ano nos três primeiros meses de 2010, no segundo trimestre os preços subiram 1% na Europa e no Caribe, 3% nas Américas e se estabilizaram na Ásia.

Sobre o HPI

O índice HPI da Hoteis.com monitora os preços reais pagos por quarto ao invés de se basear nos valores anunciados pelos hotéis. Trata-se de uma pesquisa regular de preços de hotéis localizados nas principais cidades ao redor do mundo. O índice aponta os valores efetivamente pagos por clientes na contratação de 91,5 mil quartos/vagas em cerca de 16 mil lugares ao redor do mundo. Em sua sétima edição, o HPI é reconhecido como o relatório definitivo do valor pago pelos hotéis em todo o mundo e, cada vez mais, é usado como referência para a imprensa, analistas, agentes de turismo e acadêmicos.

A escala internacional da Hoteis.com. torna o Índice de Preços de Hotéis (HPI) em uma das referências mais abrangentes, já que incorpora dados tanto das redes como dos hotéis independentes, assim como as ofertas de alojamento de auto-serviço (self-catering) e pernoites com café da manhã (bed and breakfast).

veja também