Brasília continua na disputa para sediar a Copa de 2014

Brasília continua na disputa para sediar a Copa de 2014

Atualizado: Terça-feira, 19 Maio de 2009 as 12

Escolha das 12 cidades-sede do Mundial de Futebol de 2014 será realizada no próximo dia 30, em Bahamas. Na segunda-feira, 18 de maio, o governador de Brasília Arruda esteve no Rio de Janeiro, na sede da CBF, para apresentar proposta da capital federal ao presidente da entidade, Ricardo Teixeira

O governador José Roberto Arruda apresentou nesta segunda-feira, 18 de maio, ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, o projeto que defende a candidatura de Brasília como uma das sedes da Copa de 2014. Arruda esteve na sede da entidade , no Rio de Janeiro, acompanhado do presidente da Federação Brasiliense de Futebol, Fábio Simão, e mostrou aos representantes da CBF a proposta de reforma do atual estádio Mané Garrincha. A arena passará a se chamar Estádio Nacional de Brasília. O nome das cidades escolhidas será divulgado no dia 30 de maio, durante uma reunião do comite executivo, em Bahamas.

Ricardo Teixeira conheceu em detalhes, por meio de vídeos e slides, como deverá ficar o estádio brasiliense construído na década de 70 e que poderá receber o evento de abertura ou encerramento da Copa. A obra já foi licitada e deve começar em setembro. A previsão de inauguração do novo estádio é para daqui a dois anos.

Segundo a Novacap, a capacidade do Mané Garrincha passará dos 43 mil lugares para aproximadamente 70 mil - por determinação da Fifa, em jogos da Copa o espaço será limitado a 60 mil torcedores, em área coberta. O estádio terá uma cobertura em estrutura metálica e membrana tensionada entre os cabos de aço da estrutura principal.

Outras modificações importantes serão feitas. A pista de atletismo será rebaixada em quatro metros, possibilitando às arquibancadas superior e intermediária perfeita visibilidade do campo. A área conhecida como "geral" será demolido, para dar lugar à nova arquibancada inferior, mais próxima ao campo e com o dobro da capacidade da existente.

A estrutura contará ainda com três subsolos, onde serão construídos estacionamentos privativos, quatro vestiários para jogadores, dois para árbitros, dois para gandulas, uma central médica, uma sala de exames antidoping e áreas de apoio exigidas pela Fifa.

Disputa entre cidades

Dezoito cidades se candidataram a receber as partidas da Copa. O Comitê Organizador do Mundial pretende escolher 12. Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e Rio de Janeiro (RJ) saem na frente, mas Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Goiânia (GO), Natal (RN), Recife/Olinda (PE), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Belém (PA), Manaus (AM) e Rio Branco (AC) também estão no páreo.

A Fifa concluiu no dia 7 de fevereiro a visita às cidades brasileiras candidatas a sede. Já o Comitê Organizador da Copa é formado pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Ricardo Teixeira, Joana Havelange, Rodrigo Paiva, Mário Rosa, Carlos Langoni e o consultor de estádios Carlos de La Corte.

Bezerrão

O Estádio do Bezerrão foi reformado e será utilizado para treinos das seleções que vierem à Brasília. O Novo Estádio cumpre todas as exigências da FIFA, mas devido a capacidade limitada de 20.000 torcedores será utilizado como Estrutura de Apoio à Copa do Mundo.

A reforma durou 19 meses e custou R$ 55 milhões. Até o ano que vem serão construídos um teatro, uma vila olímpica e um restaurante comunitário, formando um complexo esportivo e cultural.

veja também