Burj Khalifa: Por dentro do maior prédio do mundo

Burj Khalifa: Por dentro do maior prédio do mundo

Atualizado: Quinta-feira, 21 Outubro de 2010 as 3:39

Com ilhas artificiais, hotéis de design arrojado e shoppings luxuosos, é difícil chamar a atenção em Dubai. Ainda assim, o Burj Khalifa, a mais alta construção já feita pelo homem, consegue se destacar na paisagem desta cidade de superlativos.

Com 828 metros de altura e 163 andares, o arranha-céu pode ser visto a uma distância de até 95 quilômetros. Sua grandeza fica ainda mais evidente se comparada a outras construções famosas: ele ultrapassa em mais de 300 metros o segundo prédio mais alto do mundo, o Taipei 101, em Taiwan. É também duas vezes maior do que o Empire State, em Nova York.

Chamado de Burj Dubai durante toda a obra – que em árabe quer dizer a Torre de Dubai –, o arranha-céu teve o nome modificado para Burj Khalifa no dia da inauguração, em janeiro deste ano, em homenagem ao presidente dos Emirados Árabes, Khalifa Nahyan.

Feito de concreto e aço, com o exterior coberto por mais de 28 mil painéis de vidro, sua construção levou quase seis anos para ser concluída. Cerca de 12 mil operários de diferentes nacionalidades participaram da obra. O edifício conta com apartamentos residenciais, andares de escritórios, um luxuoso hotel Armani, um deque de observação, além de ser cercado por um belo parque com lagos e fontes.

O deque de observação "At The Top" do Burj Khalifa, localizado no 124o andar, é uma das principais atrações turísticas da cidade. Do topo, pode-se ver uma vista em 360o do oceano, do deserto e da cidade.

Em abril, foi inaugurado o primeiro hotel Armani, que ocupa dez andares do edifício, destinado para hóspedes exclusivíssimos. Cada detalhe foi pessoalmente supervisionado pelo estilista italiano Giorgio Armani. Cheio de mimos para os clientes, as diárias são a partir de R$ 1.000.

Mesmo com tantas inaugurações, ainda são esperadas novidades para os próximos meses. Está prevista a inauguração do restaurante At.mosphere, no 122o andar, em Janeiro de 2011. Será o mais alto do mundo. Conheça mais detalhes do prédio mais alto do mundo.

Do 124º andar do edifício mais alto do mundo é possível contemplar a cidade, o oceano e o deserto

Desde a abertura do deque de observação At The Top do Burj Khalifa, localizado no 124º andar, apreciar a vista do alto do edifício tornou-se um dos passeios mais requisitados de Dubai. Afinal, a grandeza do país dos Emirados Árabes fica muito mais evidente quando contemplada do topo.

Recordes e superlativos começam logo no início do passeio. O acesso ao At The Top é feito pelo subsolo do Dubai Mall, o maior shopping center do mundo, famoso também por abrigar um aquário gigantesco em seu interior.

A visita a segunda maior torre de observação do mundo (a primeira está no Shanghai World Financial Center) não se restringe a um passeio de elevador. Antes de chegar lá em cima, o visitante passa por exibições multimídia, como a seção que explica a arquitetura, engenharia e logística do Burj Khalifa.

Outro dispositivo interativo permite aos visitantes colocar a imagem do prédio mais alto do mundo na paisagem de diferentes cidades, como Chicago, Nova York e até Rio de Janeiro.

Após passarem pelos detectores de metais, os turistas fazem ainda uma viagem pela história de Dubai, da sua origem até os dias de hoje, enquanto são transportados por uma esteira rolante de 65 metros de comprimento. É chegada a hora de subir.

Os elevadores viajam a uma velocidade de 10 metros por segundo. Em menos de um minuto os visitantes chegam ao observatório – uma plataforma com janelas de vidro do chão ao teto e um terraço a céu aberto.

Do alto, pode-se apreciar uma vista em 360º da paisagem diversificada de Dubai: a cidade, o oceano e o deserto. É possível ver também as ilhas artificiais desenhadas em formato de palmeira e de mundo. Os detalhes podem ser conferidos com o auxílio dos telescópios "inteligentes" ali instalados, que, além dos closes, fornecem informações sobre as atrações. À noite, as atenções se voltam para o show de águas e luzes no parque que cerca a torre. É a maior fonte dançante do mundo.

O passeio costuma durar em torno de uma hora. E, para quem quiser levar algo na bagagem além da experiência de ter estado no topo do mundo, há duas lojinhas de suvenires.

Edifício mais alto do mundo foi escolhido para abrigar o primeiro hotel da marca italiana. Entre as mordomias, um gerente para cada hóspede

Em Dubai, a Armani não está presente apenas para vesti-lo, mas também para hospedá-lo. Seguindo os passos de outras marcas renomadas, como Versace, Bulgari e Diesel, o estilista italiano Giorgio Armani escolheu o edifício mais alto do mundo para abrigar o primeiro hotel da grife.

Ocupando dez andares do Burj Khalifa, o Armani Hotel Dubai carrega a elegância e o estilo minimalista que caracterizam a marca italiana. São 160 quartos e suítes, oito restaurantes e lounges, um SPA e lojas da marca Armani. Há ainda outros oito andares de residências de luxo Armani.

Todos os detalhes do hotel foram pessoalmente escolhidos pelo estilista italiano. A decoração é sóbria, com cores neutras – chocolate, cinza, preto, bege com toques vermelho. Uma oposição ao brilho e cor excessivo que costumam adornar as construções de Dubai.

As paredes curvas são forradas com tecidos customizados finos e couro de Florença, o chão coberto de madeira zebrawood da África e tatames japoneses. Os quartos levam materiais finos e são mobiliados com móveis da Armani Casa. Os banheiros têm o chão e a pia de pedra cinza, além de chuveiros de alta pressão.

Cada hóspede tem à disposição um gerente particular, que funciona como contato do momento da reserva até o fim da estadia. Estas preciosidades dão o ar de exclusividade e de luxo do hotel, bem refletido nas altíssimas diárias. As tarifas começam a partir de AED 2.400 (R$ 1.095). Uma das melhores acomodações, a Armani Ambassador Suite custa a partir de AED 9.000 (R$ 4.106) por noite.

Comer

No lobby, estão os restaurantes: de comida mediterrânea, italiana, japonesa, indiana e até uma versão da tradicional delicatessen Peck de Milão. Há ainda o Armani/Lounge, onde são servidas comidas leves com vista para fonte luminosa, o Armani/Bar, para quem quiser tomar um café com pâtisseries, e o Armani/Privé, um lounge VIP com DJ.

Ainda no lobby, há uma galeria de lojas, com buquês de flores na Armani Fiori, doces deliciosos na Armani Dulce, joias brilhantes na Armani Privé collection e, claro, uma loja de roupas.

Relaxar

Em uma área de mais de 1.100 metros quadrados, no terceiro andar do Burj Khalifa, o Armani/SPA oferece uma série de tratamentos pensados exclusivamente para cada hóspede. Ao invés de um menu de opções, uma atendende faz ao cliente uma série de perguntas sobre bem-estar. Com base nas respostas, a terapista monta um tratamento personalizado.

Outras opções para os hóspedes que quiserem relaxar no Armani Hotel são a academia, aberta 24 horas, e a piscina a céu aberto com bar.

Dormir

Os quartos estão dispostos do 1o ao 8o andar e as suítes no 38o e 39o andar. Corredores estreitos levam a cada apartamento, que parecem escondidos atrás da parede: não há maçaneta e os números ficam cravados na porta. São oito tipos de acomodações. Os quartos mais simples têm 45 metros quadrados, já o quarto mais luxuoso, Armani Dubai Suite, tem 390 metros quadrados e foi pessoalmente desenhado pelo estilista italiano.

Exibições da fonte luminosa de Dubai podem ser conferidas todas as noites gratuitamente

Se subir ao deque de observação "At The Top" não é um programa barato e se hospedar no Armani Hotel Dubai é um luxo para poucos, admirar do lado de fora o Burj Khalifa pode ser um dos programas mais interessantes nos Emirados Árabes. E o melhor, gratuito

O edifício mais alto do mundo é cercado por um parque de 11 hectares, inspirado na simetria da flor-de-lótus, que também serviu de exemplo para o formato do Burj Khalifa. Nele, os visitantes passeiam por lagos, piscinas, jardins, árvores floridas e passarelas emolduradas por palmeiras.

No centro do parque, aos pés do Burj Khalifa, há um lago artificial de 47 mil litros, onde está a Dubai Fountain. Todas as noites, a Fonte de Dubai promove um show de águas dançantes. É o maior do mundo.

Os chafarizes da fonte podem lançar até 83 mil litros de água a 275 metros de distância e 150 metros de altura, ao som de música árabe e mundial. A iluminação fica por conta das 6.600 luzes e 50 projetores coloridos instalados ali.

A Fonte de Dubai foi projetada pela WET Design, empresa americana também responsável pelas fontes do Bellagio Hotel Lake, em Las Vegas. O custo de sua construção foi de cerca de US$ 217 milhões.

Os recordes do Burj Khalifa

Além de ser o prédio mais alto do mundo, o cartão-postal de Dubai tem outros números impressionantes. Conheça alguns deles

Com 828 metros e 163 andares é a mais alta estrutura construída pelo homem no mundo. Carrega também o título de edifício com o maior número de andares. O Burj Khalifa levou seis anos para ser construído e custou US$ 1,5 bilhão. Cerca de 12 mil operários de diferentes nacionalidades trabalharam em sua construção. Possui 57 elevadores que viajam a 10 metros por segundo. Nenhum deles vai do térreo ao último andar. No entanto, um deles sobe 504 metros. É a maior distância percorrida por um elevador no mundo. O deque de observação At The Top é o segundo mais alto do mundo (o primeiro fica no Shanghai World Finance Center). Porém, é o mais alto deque a céu aberto. O Burj Khalifa possui três mil vagas de estacionamento, enquanto o Dubai Mall tem outras 14 mil. Parte do complexo do Burj Khalifa, o Downtown Dubai, o Dubai Mall é o maior shopping center do mundo. O Burj Khalifa tem em sua fachada mais de 28 mil painéis de vidro, que foram cortados manualmente.

veja também