Camping - economia, diversão e natureza

Camping - economia, diversão e natureza

Atualizado: Quinta-feira, 17 Junho de 2010 as 10:42

A maioria que procura se hospedar em um camping quer mesmo é estar em contato maior com a natureza. Há poucos refúgios onde não existe a infra-estrutura de pousadas e hotéis e estes locais estão no sonho de qualquer mochileiro.

Valores como a preservação ambiental são intrínsecos nestes viajantes e acampar parece ser a prática ideal da junção “diversão + natureza + economia”! Ou seja, acampar faz bem!

Pra quem ainda está começando a prática do campismo daremos algumas dicas e informações importantes.

Você já ouviu falar em camping coberto, indoor? Não? Nele, tudo é à sombra de árvores, com muito verde e infra-estrutura (que estejamos carregando na mochila ou que a área nos ofereça).

Existem dois tipos de campings: o comerciais (muitos dizem, organizado) e o selvagem (hei, o selvagem deve ser organizado!!!)

Campings comerciais - Local gramado ou não, geralmente arborizado onde há espaço para barracas.

Um camping comercial com ótima infra-estrutura possui estacionamento e/ou permite que o carro fique ao lado da barraca, churrasqueira, piscina, restaurante, lanchonete, salão de jogos (alguns têm até área social com TV), além de banheiros (duchas e vasos) separados por femininos e masculinos, área para preparar aquele rangão e lavagem de louças e roupas, pontos de energia elétrica (tomadas), armários com cadeado na recepção (pra deixar as coisas de mais valor) etc.

Um camping comercial básico oferece banheiros, áreas para lavar roupa e pontos de energia elétrica (tomadas). O resto você improvisa, faz uma churrasqueira... um violão, um papo e deixa o lugar pra lá de legal.

Os campings, como acontece com os demais meios de hospedagem (albergues, pousadas e até pequenos hotéis) podem ter a família do dono morando no local (uma casa central ou nos fundos do terreno) ou ser algo extremamente comercial, com funcionários/recepção.

Regras

A maioria dos campings comeciais tem normas a serem cumpridas, como não fazer barulho depois das 22h, controle do volume do som do carro durante o dia entre outras que visam o bem estar coletivo, então fique atento! Bom senso é bem-vindo em qualquer parte, num camping comercial ou selvagem.

Básico ou ultra-estruturado você é quem faz o ambiente, lembre-se você estará em meio a natureza com outras pessoas (que embora gostem de acampar têm pensamentos diferentes) e se cada um respeitar o espaço do outro, um acampamento pode mudar sua maneira de ver o mundo... um teto com linhas geométricas, janela de tela, portinha com zíper, cheiro de terra, o cantarolar dos pássaros, uma galera descabelada rumo ao banheiro com a escova de dente na mão... e um sentimento de... liberdade!!!

Camping selvagem em área permitida

Existem lugares onde só é possível chegar se ficou um tempo acampado. É o que acontece com montanhistas que têm suas bases de acampamento antes de subir esta ou aquela montanha ou com viajantes que curtem a natureza e pra ficar mais próximos dela preferem utilizar o caminho mais longo pra chegar a uma cachoeira por exemplo.

Uma trilha de três horas ou uma de três dias? Se a sua resposta é a segunda opção prepare-se, pois este camping é bem diferente do primeiro. (Camping em terreno/área apropriado/a ).

Se não contratou um serviço (um guia, por exemplo) é tudo por "sua conta e risco", portanto atenção aos locais por onde anda e por onde armará a barraca. Uma ótima é pedir informações para moradores do local ou das proximidades sobre as áreas mais seguras e sobre o que evitar. Vai que você está lá tranqüilo na sua barraca, num local seco, cheio de árvores, um riacho pra se refrescar e, de repente estoura a barragem da cidade ou ali é um local onde animais costumam atacar!

Fique atento aos avisos do tipo "Proibido acampar nesta área", nem sempre é chatice!

Em algumas áreas (Parques Nacionais, por exemplo), mesmo que o camping seja considerado selvagem, é preciso pagar taxas para entrar. (Sugerimos que para informações de unidades do Brasil consulte o Ibama www.ibama.gov.br e para informações sobre outros países seus respectivos órgãos responsáveis).

Por: Claudia Severo

veja também