Capadócia reúne história e aventura na Turquia

Capadócia reúne história e aventura na Turquia

Atualizado: Quinta-feira, 26 Novembro de 2009 as 12

Já neva na Capadócia, território ancestral cuja geologia serviu de cenário para George Lucas filmar "Guerras nas Estrelas". À revelia da neve, no caminho entre o aeroporto de Nevsehir e o hotel Museum (www.museum-hotel.com), em Uçhisar, a luz do Sol ilumina a terra pálida e revirada.

Da estrada, a agricultura revela-se rudimentar e anárquica: há videiras, abóboras, campos de trigo, beterraba e batata.

Atrás, o monte Erciyes, vulcão extinto de 3.916 m, sempre coberto de neve, protagonizou a gênese da paisagem surreal da Anatólia Central, habitada pelos hititas de 1750 a 1200 a.C.

Dizem estudiosos, no século 2º d.C. ali nasceu são Jorge e, depois, encontraram refúgio para atividades monásticas são Basílio e são Gregório. Berço do cristianismo no tempo em que fiéis fugiam dos romanos na Terra Santa, a Capadócia reúne, em 300 km 2, refúgios subterrâneos, como Kahimakli.

Atrai turismo religioso e aventureiros. Esses, voam de balão (100 euros por 45 minutos na Sky Way; skywayballoons.com) ou fazem cavalgadas - uma hora, na Dalton Brothers (e-mail: [email protected]) sai por 35 liras turcas (cerca de 17 euros).

Curiosamente, essa terra não herdou o nome das formações rochosas com as camadas geológicas à mostra e, sim, do ancestral termo persa "katpatuka", cujo significado alude à beleza dos cavalos.

Os romanos, aliás, tinham predileção por esses cavalos e, em 17 d.C., Tibério incorporou a Capadócia ao Império Romano. Depois, entre os anos 397 e 1071 da era cristã, a região viveu o período bizantino.

Visitas insólitas

Depois da chegada a Uçhisar, onde o estiloso hotel Museum, parcialmente encravado na rocha, reúne restaurante chique e acervo de objetos históricos, o destino é o Castelo, uma montanha rochosa que a astúcia dos habitantes ancestrais transformou em prédio. Escadas, túneis, corredores e igrejas desse castelo serviram de refúgio e fortaleza na época bizantina.

Cogumelo rochoso

A segunda parada, no dia seguinte, é Ürgüp, a 20 km de Nevsehir e a 7 km de Göreme, onde rochas parecem cogumelos. Ali, a 1.800 m de altitude, além das formações rochosas há uma vila com mesquita e manufatura de tapetes.

O próximo destino, a 10 km de Nevsehir, é, agora sim, Göreme, onde ficam as chaminés das fadas e o museu a Céu Aberto, cuja entrada custa 15 liras turcas (cerca de 7 euros).

Supõe-se que há 30 milhões de anos o vulcão de Erciyes cobriu de lava uma área de 20.000 km 2. Nos milênios seguintes, a erosão fluvial e eólica desgastou o terreno e, de acordo com a dureza das camadas geológicas, esculpiu as chaminés das fadas.

Já no início da era cristã, comunidades religiosas chegaram à região e, como se estivessem fugindo dos árabes muçulmanos, batizaram-na de Göreme, termo que significava "aqui você não pode me ver." Entre eles, o próprio são Paulo, figura chave da Igreja Católica, pode ter orado nessas igrejas rupestres cobertas de afrescos que maravilham os viajantes.

A seguir, ainda no vale do Göreme, o museu a Céu Aberto, patrimônio da humanidade pela Unesco, testemunha a fé desses cristãos. Há quem diga que, se não fosse por eles, o cristianismo permaneceria uma seita do judaísmo, pois tanto Jesus como o apóstolo Paulo tinham origem hebreia.

Ali há a maior concentração de capelas escavadas na rocha a partir do século 9º da Capadócia. Entre os afrescos, há cenas do Velho e do Novo Testamento, algumas primitivas; e outras, dos séculos 11 e 12, em que as cenas bíblicas são retratadas com raro esmero.

veja também