Caravana Brasil Nacional está na Bahia

Caravana Brasil Nacional está na Bahia

Atualizado: Quinta-feira, 7 Maio de 2009 as 12

O potencial turístico baiano pode ir muito além das praias do seu litoral. Sua cultura, arquitetura e diversidade natural já estão sendo trabalhadas para alavancar o setor no estado. Com esse foco, a Caravana Brasil Nacional chegou, nesta quarta-feira, 6 de maio, ao litoral Sul trazendo um grupo de dez agentes de viagens e dois operadores paulistas para conhecer o que é que a Bahia tem? Para isso, durante quatro dias, eles conhecerão as belezas de Ilhéus, Itacaré e Maraú.

A ideia da Caravana Brasil Nacional é contribuir para a consolidação de destinos já conhecidos. Em Ilhéus, o foco da visita será a história e a cultura da cidade. Na cidade, os profissionais conhecerão museus e pontos históricos, como os casarões antigos e a residência que pertenceu ao escritor Jorge Amado. Em Itacaré, as praias paradisíacas e os santuários ecológicos serão visitados. Os vilarejos cravados na Mata Atlântica, cachoeiras e piscinas naturais de Maraú serão outros pontos altos da viagem.

O projeto é desenvolvido em parceria pelo Ministério do Turismo, a Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo) e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). A iniciativa tem como parceiros o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Braztoa. Agentes de viagens e operadores de turismo cadastrados no Ministério do Turismo (Cadastur).

Segundo a representante da equipe técnica da Braztoa, Nívea Lima, a ideia é levar profissionais do setor para conhecer de perto diferentes destinos brasileiros, melhorando sua atuação na comercialização de produtos e serviços turísticos dos locais visitados. A assessoria de comunicação da associação afirma que quem viaja através das caravanas consegue promover melhor o destino e ampliar as oportunidades comerciais.

Por isso, o grupo trazido ao Estado foi escolhido dentre mais de 200 inscritos, através de critérios como tempo e potencial de mercado. "Mais do que saber apresentar e vender, o agente de viagem precisa estar bem informado e pronto para responder às demandas do turista. O operador, por sua vez, deve estar sintonizado com as tendências e as novas exigências que emergem do mercado", diz a coordenadora geral de Apoio à Comercialização do Ministério do Turismo, Jurema Monteiro.

veja também