China: hotéis cinco estrelas são os mais afetados pela crise

China: hotéis cinco estrelas são os mais afetados pela crise

Atualizado: Segunda-feira, 5 Julho de 2010 as 10:32

O GOP (Gross Operating Profit) dos hotéis cinco estrelas da China caíram para os níveis mais baixos dos últimos oito anos, de acordo com um estudo da indústria hoteleria chinesa, informou a consultoria Horwath HTL. Segundo o estudo, o GOP de 91,752  yuans por quarto (US$ 13,375) é 39% mais baixo do que o registrado em 2005, estando em declínio há quatro anos.

Em Pequim e Xangai, os dois maiores mercados hoteleiros do país, os níveis de GOP em 2009 eram de 86,194 e 119,645 yuans, respectivamente. A consultoria afirma que a capital foi a mais afetada, sofrendo uma queda na ocupação (para 47,5%) e um preço médio de 836 yuans, que resultaram num RevPar de apenas 397 yuans (US$ 58,5 dólares).

"É claro que a queda de rentabilidade da indústria hoteleira na China nos últimos anos pode ser atribuída ao excesso de oferta em muitas regiões do país", afirmou Julie Dai, um dos diretores da Horwath HTL sediada em Pequim. "O colapso pós-olímpico em Pequim foi impressionante, dada a combinação de um excesso de oferta massivo e crise financeira global".

Contudo, nem todos os mercados sofreram. Por exemplo, Sanya (destino de resort conhecido como o Havai Chinês) cresceu 29% no GOP para 210,926 yuans por quarto (US$ 31).

"Tendo em conta que é a única área tropical da China e está posicionada como primeiro destino de resort, Sanya consegue ser bem sucedida graças à grande procura, sobretudo durante o inverno e período do Ano Novo Chinês", acrescenta Nigel Summers, também diretor da Horwath HTL, do escritório de Hong Kong.

Ironicamente, o motor de crescimento do destino (Sanya) são as marcas internacionais, fator que por si só tem contribuído para o aumento do preço médio e um maior reconhecimento do destino.

O China Hotel Industry Study é publicado em conjunto pela Horwath HTL e pela China Tourist Hotel Association.

veja também