Circuito das Serras em Minas explora aventura e pintura rupestre

Circuito das Serras em Minas explora aventura e pintura rupestre

Atualizado: Quarta-feira, 12 Agosto de 2009 as 12

No extremo sul de Minas Gerais, um roteiro que envolve 16 cidades atrai turistas não apenas pela tranqüilidade das belas paisagens locais, mas pela diversidade das atrações que oferece. De voo panorâmico a visitas a pinturas rupestres, o Circuito das Serras Verdes é uma boa opção para todo perfil de visitante.

"O circuito possui roteiros de dois a sete dias, podendo ser adequado à demanda de cada turista", diz Gustavo Pessoa Arrais, presidente do Circuito Turístico Serras Verdes do Sul de Minas e Secretário de Turismo de Camanducaia. Ainda de acordo com Arrais, para conhecer todos os produtos oferecidos nas cidades, a recomendação é que o turista crie pequenos roteiros para visitar em um prazo mais extenso.

O destaque do Circuito das Serras Verdes é o distrito de Monte Verde, que pertence à cidade de Camanducaia. Com um clima geralmente quente durante o dia e frio à noite, que dá o tom de romantismo, o turista pode aproveitar o voo panorâmico, trilhas de quadriciclo ou a pé, além da diversidade gastronômica e o comércio local, que oferece muitas opções de artesanato, decoração e vestuário.

Presença fundamental no roteiro, o turismo de aventura pode ser aproveitado em muitos municípios, a exemplo de Gonçalves, Extrema, Córrego do Bom Jesus e Toledo, onde é possível praticar, entre outras coisas, rafting e boia-cross e visitar, de perto, belas cachoeiras.

As cidades que integram o circuito (Bom Repouso, Cachoeira de Minas, Camanducaia, Cambuí, Conceição dos Ouros, Consolação, Córrego do Bom Jesus, Estiva, Extrema, Gonçalves, Itapeva, Paraisópolis, Sapucaí-Mirim, Senador Amaral, Tocos do Moji e Toledo) foram escolhidas por afinidades culturais. "A ideia é, através da integração contínua dos municípios, consolidar uma identidade regional", diz Arrais.

Entre as atrações mais inusitadas, o circuito possui pinturas rupestres em quatro cidades: Consolação, Bom Repouso, Tocos do Moji e Extrema. As visitas podem ser feitas através das agências de receptivo das cidades. Consulte opções de hospedagem e agências pelo site oficial do Circuito .

Delícias mineiras

E como Minas é tradicionalmente conhecido como o estado que conquista o turista pelas delícias gastronômicas típicas, o Circuito das Serras não poderia deixar de fora as cidades que exploram essa peculiaridade.

Em Estiva, a Terra do Morango, receitas diversas com a fruta podem ser degustadas. Já na cidade de Córrego do Bom Jesus, as quitandas mineiras oferecem o biscoito de polvilho.

Em Sapucaí-Mirim, é possível visitar e explorar o maior trutário da América Latina. Cambuí oferece o Virado de Banana, um prato típico regional, tombado como patrimônio.

Tocos do Moji também explora a gastronomia regional com o melhor pastel de farinha de milho da região. Cachoeira de Minas tem destaque com a produção de queijo parma tipo exportação.

Como chegar

O Circuito Turístico Serras Verdes do Sul é cortado pela Rodovia Fernão Dias, a via de acesso mais fácil para quase todo circuito. Cambuí, cidade que é cortada pela Rodovia, é o ponto central do circuito, com a melhor distância média entre as demais cidades do roteiro.

veja também