Com qual mala eu vou?

Com qual mala eu vou?

Atualizado: Segunda-feira, 11 Julho de 2011 as 12:50

Mala com rodinhas, sacola ou mochilão: escolha o modelo mais adequado ao seu perfil de viagem Como aquele tênis velho que você não abre mão, as malas são as grandes companheiras dos viajantes. Elas compartilham as descobertas e experiências vividas durante a viagem. Mais do que simples acessórios, as bagagens surgem em vários estilos, tamanhos, material e formatos. Para quem está em busca da parceira ideal, é preciso considerar o tipo que mais se enquadra no seu roteiro de viagem. Afinal, mala de rodinhas em uma expedição na selva ou mochilão para um evento de trabalho podem mais atrapalhar do que facilitar.

MALA COM RODINHAS Práticas e eficientes, as malas com rodinhas facilitam a vida do viajante na hora do deslocamento, principalmente dos que não economizam na quantidade de roupas e sapatos. Por seu formato retangular, dá para organizar melhor os pertences e as comprinhas de viagem. Ternos, laptops e outras roupas delicadas podem ser transportados sem problemas. As malas de rodinhas, no entanto, podem atrapalhar se for necessário andar por pisos irregulares e subir escadas

MOCHILÃO

Preferido dos aventureiros e descolados, os mochilões são um verdadeiro caso de amor e estilo. As alças verticais permitem levar uma quantidade razoável de pertences nas costas sem que trilhas, montanhas ou pisos irregulares se tornem obstáculos. Se durante a viagem você pretende fazer constantes deslocamentos, esta é a melhor opção. Mas esqueça o hábito de tirar e colocar roupas e objetos da bagagem várias vezes ao dia. Localizá-los e mantê-los organizados desta forma é trabalhoso. Antes de investir em uma mochila verifique também se não há qualquer recomendação do seu médico contra pesos extras em suas costas.

SACOLA As malas flexíveis agradam por ser ágeis e portáteis. Com pouco espaço para pertences, são ideais para viagens curtas, de carro ou de ônibus. São práticas também para serem transportadas no bagageiro a bordo do avião. No entanto, não costumam ser muito resistentes a impactos. Para quem pretende fazer longos percursos a pé, carregar a mala pelas alças de mão ou apoiadas ao ombro pode ser cansativo. Prefira-a em viagens curtas e pontes aéreas.    

veja também