Confira viagens para fazer antes de ter filhos

Confira viagens para fazer antes de ter filhos

Atualizado: Segunda-feira, 28 Fevereiro de 2011 as 2:36

Viajar com a família é agradável, mas não há como negar que filhos limitam as opções de quem gosta de viagens diferentes. Pensando em casais que querem aproveitar seus últimos momentos de liberdade e fazer viagens a dois sem se preocupar com nada além da própria diversão, a Lonely Planet selecionou alguns destinos ideais para isso.

» Veja os roteiros

São roteiros para casais de espírito aventureiro que ainda não tiveram filhos. E o melhor de tudo: viagens para guardar na memória para sempre.

Vários Chiles

Uma ótima proposta para uma viagem a dois sem preocupações é o Chile, na América do Sul, que oferece atrações variadas e ótima estrutura de hospedagem. Destinos exóticos não faltam no país. Dois ótimos exemplos são a ilha Juan Fernandez, também conhecida como ilha do Robinson Crusoé por ter inspirado o livro homônimo, e a ilha de Páscoa, com seus misteriosos moais, que são os colossos de pedra.

Comece a viagem por Santiago, capital do país, moderna e agradável. Na cidade, você tem uma linda vista dos Andes quando o ar está límpido. Próximo dali, fica Valparaíso, o porto da região. Não deixe de conhecer sua parte alta e a arquitetura tradicional, com casinhas coloridas e graciosas. Especialmente a casa que foi do poeta Pablo Neruda, de onde se tem a melhor vista da cidade, vale a visita. Alguns imóveis foram restaurados e transformados em bares descolados e boutiques charmosas.

Dê uma passada também por Viña del Mar, cidade praiana muito procurada por moradores de Santiago nos finais de semana. As praias estão sempre lotadas no verão, mas não se engane: a água do mar é fria em qualquer estação do ano.

Em direção ao norte do país, a região do Atacama tem os famosos gêiseres como atração principal. O local é um deserto espetacular (o mais árido do planeta), que tem um visual incomum. Ao sul, a Patagônia é passagem obrigatória para quem gosta de cenários selvagens. Uma vez lá, não deixe de conhecer Puerto Natales, base para visitar os glaciares de Balmaceda e Serrano e o Parque Nacional de Torres del Paine. A gastronomia no sul do país é excelente, e você pode tirar ainda mais proveito disso se ficar hospedado em um hotel-fazenda. Apesar de não haver produção de vinhos na região, eles possuem cervejas ótimas, como a Toro Baio. E, claro, nos hotéis, são servidas as melhores variedades da produção vinícola chilena.

Em Puerto Montt, há minicruzeiros e excursões que levam às geleiras da parte insular da Patagônia. Por barco, chega-se ao lado de enormes glaciares. Algumas vezes, é possível até mesmo chegar a pé. Punta Arenas fica na Terra do Fogo, a duas horas e meia de Puerto Natales e no extremo sul do continente. Vale a pena fazer uma excursão pelo Estreito de Magalhães e pelas ilhas da Terra do Fogo para ver de perto as colônias de focas e lobos marinhos.

Vulcões, crateras e glaciares

Se sua intenção é ir mais longe, que tal conhecer a Islândia, na Europa? O país tem uma terra jovem, ainda em formação, o que fica evidente pela presença marcante de vulcões, glaciares, desfiladeiros, fluxos de lava, rochas, crateras, quedas d'água e água geotérmica. Cada cidade do país tem uma piscina natural cujas temperaturas variam um média entre 27ºC e 29ºC - mas podem chegar a 42ºC.

A Lagoa Azul é uma das mais frequentadas pelos turistas, principalmente devido às suas propriedades curativas contra a psoríase (uma doença inflamatória da pele) - a água é rica em sais minerais, sílica e algas azuis, que conferem a cor característica. Situada em um campo de lava, a lagoa fica na zona oeste da Islândia, a 45 minutos de carro de Reykjavik, e foi descoberta no final dos anos 70. No local, é possível fazer tratamentos de beleza e saúde. Independentemente de como anda seu organismo, passar por lá é uma oportunidade imperdível de apreciar o contraste entre rochas vulcânicas pretas, água azul brilhante e jatos de vapor. Sem contar que a aventura é ótima para espantar o frio: a temperatura da água por lá varia entre 37ºC e 40ºC. É cobrada entrada no ponto turístico.

A população do país não chega a 300 mil habitantes e tem seu próprio idioma (o islandês). A ocupação do país foi feita por um grupo pequeno de cristãos escandinavos, mil anos atrás. A imigração no país nunca foi representativa, talvez pelo fato de a ilha, que fica na beira do círculo polar e quase equidistante dos continentes americano e europeu, ficar no escuro, sem sol, durante seu longo inverno, com temperaturas que chegam, com frequência, a 20 graus negativos.

A ilha de todas as culturas

Para uma viagem ainda mais original, a ilha de Penang, na Malásia, é o ideal. Conhecida como Pérola do Oriente, é um dos destinos mais visitados da Ásia, principalmente por sua diversidade cultural - chineses, malaios e indianos convivem na região. A religião oficial é o islamismo, mas você também encontrará templos budistas e hindus. Frequentemente, há festas populares de diversas culturas na ilha.

Além disso, a culinária também é influenciada pelos imigrantes que habitam o país. Entre as sugestões para conhecer os pratos típicos do local, estão a chamada laksa penang, uma sopa de peixe feita com tamarindo e macarrão; apom, uma panqueca indiana; arroz de frango, uma refeição com arroz cozido em caldo de galinha e servido com frango assado ou cozido no vapor; e mee goreng, o conhecido macarrão frito. Todos esses pratos podem ser encontrados na Gurney Drive, uma rua com barracas de vendedores ambulantes que têm o melhor da comida típica da ilha.

Quer trazer lembranças? Seu destino então é o Kompleks Tun Adbul Razak, o mais famoso complexo de compras da região. Além de ser o edifício mais alto de Penang, ele é conhecido pela presença de lojas de marcas bastante conhecidas. Você também não pode passar pela ilha sem visitar as praias. A Feringgi é a mais popular, mas as de Teluk Bahang, Muka Head e Pantai Keracut são igualmente belas.

Em visita a Georgetown, a capital, declarada patrimônio histórico da Unesco em 2008, não deixe de conhecer a ponte Penang, a maior da Malásia e uma das maiores do mundo. A cidade é um bom lugar para se isolar do mundo, explorar praias a pé e nadar no mar sozinho antes de precisar levar as crianças às viagens de férias.

veja também