Congonhas mostra beleza e história em Lobo Leite

Congonhas mostra beleza e história em Lobo Leite

Atualizado: Quinta-feira, 27 Maio de 2010 as 1:30

Congonhas (MG), antiga Congonhas do Campo, é conhecida como a terra de Aleijadinho, cuja obra barroca impressiona até hoje, sobretudo levando em conta a lepra nervosa que o mutilou, mas não impediu suas marcantes realizações. A cidade, no entanto, revela outras atrações, como as inúmeras igrejas, museus e até um cinema e uma estação ferroviária.

Uma opção interessante dentro de Congonhas é o povoado de Lobo Leite, afastado do centro da cidade e próximo de Ouro Branco (MG). "Esta imagem era vista sempre de uma janela em um trem, serpenteando as montanhas e seguindo o curso de um rio", afirma o turista Wanderley Almeida.

Em Lobo Leite, a linha de trem corta uma paisagem colonial, e o destaque é a Igreja de Nossa Senhora da Soledade. De acordo com a prefeitura de Congonhas, não há comprovações concretas da idade da edificação, que, infelizmente, foi assaltada por duas vezes. Oito imagens desapareceram, entre elas a da padroeira do local, e apenas duas foram recuperadas.

A igreja foi tombada pelo Estado em 28 de Março de 1978 e é uma visita obrigatória para quem deseja ver a arquitetura da primeira metade do século XVIII.

O nome Lobo Leite surgiu em 1926, em homenagem ao engenheiro Francisco Lobo Leite Pereira, chefe do Prolongamento da Estradas de Ferro Central do Brasil. O mesmo nome foi usado para denominar a estação ferroviária do município.

O internauta Wanderley Almeida, de Contagem (MG), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra.

veja também