Conheça mais de Punta del Este, no Uruguai

Conheça mais de Punta del Este, no Uruguai

Atualizado: Quarta-feira, 16 Junho de 2010 as 10:58

Nem só de Argentina e Chile vive o turismo do cone sul. Que tal incluir na lista Punta del Este, no Uruguai? As vantagens são as mesmas: distância curta, pacotes mais baratos, facilidade da língua. O que muda são os ares. No Uruguai, eles são litorâneos, com praia fluvial, no rio da Prata, e de mar, o Atlântico. Não é á toa que, no verão, a cidade de 10 mil habitantes recebe cerca de 250 mil turistas.

Mas não é preciso esperar o calor chegar. No inverno, a temperatura média é de 13ºC e Punta ganha outra cara, tão charmosa quanto, mas muito mais vazia. O aluguel de um apartamento cotado a US$ 1.500 mensais no verão pode ser ocupado por US$ 200.

Os passeios também são bem diferentes, embora a clássica caminhada pela orla para ver o pôr-do-sol faça parte do programa em qualquer época do ano. Os bares que servem drinques gelados no porto dão lugar às casas de chá em fazendas nos arredores, e os barcos que movimentam as águas nessa época são apenas os turísticos, não de milionários a passeio. E a noite tem cassino.

Comece com a ilha dos Lobos, imperdível. A 11 km da costa, essa ilha de 11 hectares é habitada pela maior colônia de lobos-marinhos da América do Sul. A população total é de cerca de 160 mil lobos e 10 mil leões-marinhos, além de focas gigantes, que podem ser observados a menos de 50 metros. Os guias que acompanham os turistas no barco são biólogos ou estudantes de biologia.

A mais ou menos 15 km do centro de Punta, está localizada a Playa Barra, uma antiga vila de pescadores que se tornou moda nos últimos verões. Sua noite faz concorrência com a do porto de Punta, com muitos barzinhos, restaurantes, lojas de decoração e ateliês de artistas que dão o clima original e estiloso do lugar. Com uma vista linda do skiline de Punta, a Barra tem casas feitas de pedra ou em estilo mediterrâneo.

Outros 15 km e chega-se a José Ignácio, menor que a Barra. Com todas as suas casas voltadas para o mar, tipo pé na areia, a praia é um reduto hippie-chic, ocupado por endinheirados que gostam da simplicidade. Todas as ruas, sem asfalto, levam nomes de pássaros. Saindo desse paraíso, em menos de cinco minutos a paisagem muda para campo, com grandes fazendas de gado e horizontes longínquos.

Por: Luciana Carvalho

veja também