Conheça os cruzeiros seis estrelas, o máximo do luxo no mar

Conheça os cruzeiros seis estrelas, o máximo do luxo no mar

Atualizado: Terça-feira, 6 Julho de 2010 as 11:41

Seis estrelas, seis continentes, sete mares: a companhia Regent Seven Seas Cruises gaba-se das seis estrelas que a definem como uma empresa de super luxo. Seus navios fazem roteiros que cobrem mais de 300 portos em seis continentes. Isso mesmo, seis: também na Antártida.

Para garantir o altíssimo padrão, os navios são todos de médio porte, todas as suítes possuem varanda e os restaurantes são cuidados por chefs de primeira linha. Disputam-se o posto da melhor cozinha a bordo o Signatures, do navio Seven Seas Voyager, atendido por chefs do Cordon Bleu parisiense; e o Compass Rose, a bordo do Seven Seas Navigator. Muitos dos passageiros preferem contratar o sistema all-inclusive: paga-se de uma vez por todos os serviços, inclusive as refeições nestes restaurantes.

O Seven Seas Navigator é o maior da frota. Elevadores panorâmicos vão até os três deques de áreas arejadas, com lojas, além das dependências de clubes e restaurantes, e a decoração lembra um clássico navio a vapor dos anos 30.

Já o Seven Seas Mariner é o primeiro navio do mundo todo avarandado. Todas as cabines são suítes, e portas de vidro abrem para uma varanda particular: ótimo para sentar-se numa cadeira da sala e saborear um drinque.

O mais informal, mas não por isso menos luxuoso, é o Paul Gauguin, que faz viagens de sete noites a partir do Taiti. É uma combinação do aspecto relaxante da Polinésia adicionado ao luxo e conforto da decoração francesa.

No Paul Gauguin há uma plataforma retrátil especialmente projetada para esportes aquáticos, de onde os passageiros podem se lançar na água em caiaques, experimentar o esqui aquático ou fazer parte de uma expedição de mergulho.

Os roteiros são os mais diversos: pode-se ir de Istambul a Dubai, Cidade do Cabo ao Rio de Janeiro, de Auckland a São Francisco, de Southampton para Copenhague, ou mesmo ao Alasca, mas somente no período entre junho e julho. Os preços variam de US$ 999, para alguns pacotes promocionais, ou a bagatela de US$ 25 mil para uma viagem de 35 dias.

veja também