Cresce público de mini cruzeiros no Brasil

Cresce público de mini cruzeiros no Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 18 Janeiro de 2010 as 12

No title Os 18 milhões de brasileiros que entraram para o mercado de consumo nos últimos anos vêm impulsionando, também, o mercado de cruzeiros marítimos. Com mais dinheiro no bolso, a classe média opta pelo turismo náutico. Os mini cruzeiros de três e quatro noites e os temáticos atraem maior número de pessoas.

As cidades onde os navios fazem escala têm a sua economia movimentada na temporada marítima. Búzios, por exemplo, terá 206 escalas contra 138 no verão passado, o que representa 49% de crescimento e corresponde a mais de 15% das escalas de cruzeiros na costa brasileira. A cidade receberá 384 mil cruzeiristas (ano passado foram 261 mil), estima a Associação Brasileira dos Representantes de Empresas Marítimas (Abremar).

A temporada, que começou em outubro e vai até maio deste ano, terá o total de 407 Cruzeiros. Deste mês até maio, sairão de Santos 264 Cruzeiros, 41 a mais que no ano passado, levando cerca de 619 mil turistas. Do Rio de Janeiro sairão 193 cruzeiros, 81 a mais que na temporada passada, e o número de cruzeiristas deverá chegar a 448 mil.

No Brasil, os temáticos já se tornaram tradição. Nesta temporada o número saltou de 26 para 40 e muitos turistas repetem o mesmo cruzeiro todos os anos. "Os clientes dos temáticos são um patrimônio valioso das empresas marítimas", diz Ricardo Amaral, presidente da Abremar.

Exterior

Na Europa, há alguns clássicos, como os musicais, os gastronômicos e os culturais nos rios Reno, na Alemanha, e Loire, na França. O mesmo acontece no rio Nilo, no Egito. Outros bem aceitos são os de bem estar e danças de salão, em especial o tango. No Mediterrâneo há temáticos de Bridge e de Texas Hold´em.

veja também