Croácia, um "pedaço do paraíso" para os naturalistas europeus

Croácia, um "pedaço do paraíso" para os naturalistas europeus

Atualizado: Quarta-feira, 31 Agosto de 2011 as 9:05

A Croácia é uma das mais antigas destinações europeias para os naturalistas e os adeptos deste tipo de comunhão com a natureza estão convencidos de que sua prática vai se desenvolver ainda mais no país, favorecido pela esplêndida costa adriática. "Em Kandarola, os naturalistas podem encontrar seu próprio canto do paraíso, um pequeno espaço feito apenas para eles", explica Nedjeljko Mikelic, diretor da agência de turismo da Ilha de Rab, situada no norte do Mar Adriático croata.

A praia de Kandarola, onde se sucedem rochas, bordadas co uma luxuriante vegetação mediterrânea, é também conhecida como "praia inglesa", depois que o rei britânico Edward VIII banhou-se nu, em agosto de 1936, com sua futura esposa, Wallis Simpson.

A partir daí, as praias que os acolhem se multiplicaram ao longo do litoral croata, explica Davorin Zugcic, presidente da Associação dos Naturalistas da Croácia.

Existem, atualmente, onze acampamentos na Croácia, assim como dezenas de praias reservadas aos adeptos do sol. Koversada, situada na península de Ístria, no norte do litoral croata, festeja este ano cinquenta anos e Garante ter sido o primeiro complexo naturalista na Europa. Os turistas são autorizados a viver lá 24 horas por em harmonia com a natureza.

Katalin Reigl, uma médica húngara de 63 anos, passa as férias no local há 30 anos, com o marido Endre. E se lembra dos momentos felizes. "Nosso filho e nossos dois netos aprenderam a nadar aqui", conta a sra Reigl.

Mojca Likar, uma eslovena, e seu marido Zmago, são 'habitués', há mais de 20 anos. "Na adolescência, sentíamos vergonha mas, depois, quando no tornamos pais, também viramos naturalistas", explica Mojca."Os naturalistas são pessoas sem estresses", acrescenta Zmago Likar.

Nos cinco quilômetros de praias, as pessoas passeiam nuas a maior parte do tempo, mas são obrigadas a se vestir para fazer compras ou ir ao restaurante.

A maior parte delas são alemãs, que representam 40% dos hóspedes no final de julho de Koversada, seguidas por eslovenos, austríacos, húngaros e holandeses.

Cerca de 15% dos mais de 10 milhões de turistas que a Croácia acolhe anualmente são naturalistas. A indústria turística é considerada crucial para a economia croata e contribui com 18% do Produto Interno Bruto do país.

veja também