Cruzeiros turísticos ajudam ou atrapalham a situação atual do Haiti?

Cruzeiros turísticos ajudam ou atrapalham a situação atual do Haiti?

Atualizado: Quarta-feira, 20 Janeiro de 2010 as 12

No title A companhia de cruzeiros Royal Caribbean decidiu manter o Haiti na rota de seus navios de turismo, apesar da periclitante situação do país após o terremoto da semana passada, afirmando que preservar a atividade e o trabalho de seus funcionários haitianos é a melhor maneira de ajudar.

A Royal Caribbean possui uma ilha própria, a Labadee, no norte do Haiti, a 150 km do epicentro do terremoto que atingiu em cheio a capital, Porto Príncipe. Os cruzeiros da empresa param em Labadee três vezes por semana.

"Não consigo me imaginar comendo um hambúrguer nessas praias sabendo quantas pessoas morreram, quantas estão morrendo de sede e quantas vão morrer por causa dos ferimentos que sofreram", disse um passageiro no blog Cruise Critic, contando ter viajado a Labadee pouco antes do terremoto.

"Ir à ilha e gerar atividade, dos vendedores locais e dos 230 funcionários que temos lá, acreditamos que é importante", estimou o presidente da Royal Caribbean, Adam Goldstein, em seu blog.

As informações são da AFP.

veja também